Tag

Varejo

Browsing

Que tal estimular o aprendizado, a criatividade e inspirar-se nos grandes para levar novas ideias e ações para o seu negócio? Temos ótimas dicas de livros para varejistas que poderão servir como um guia ou trazer insights relevantes para a sua marca.

Sabemos, desde cedo, que a nossa vida deve ser composta pela união de diversos hábitos saudáveis. Entretanto, não estamos falando apenas de atividades físicas ou da alimentação, mas também de comportamentos que estimulam o pensamento, o desenvolvimento cognitivo e a aprendizagem contínua.

Neste cenário, a leitura ganha um espaço mais do que especial. Pensando nisso, selecionamos alguns livros para varejistas que podem fazer toda a diferença na sua rotina. Também, não hesite e compartilhá-los com a sua equipe ou, ao final do texto, deixar seu comentário sobre essas e outras obras relevantes para varejistas. Todo conhecimento deve ser compartilhado! 

Livros para varejistas: 7 obras que todo profissional da área deveria ler

1. A Loja de Tudo 

Você já deve ter ouvido falar sobre esse livro. Escrito por Brad Stone, ele é uma das dicas imperdíveis de livros para varejistas que querem inspirar-se e compreender o fenômeno que virou a Amazon.

A Loja de Tudo faz uma mistura da biografia de Jeff Bezos e da Amazon, trazendo informações dos próprios funcionários e executivos da Amazon, além de familiares e amigos de Bezos.

De maneira resumida, a obra é um relato completo e definitivo sobre a startup visionária, que apostou na internet e mudou para sempre a forma de consumir. De forma honesta, traz relatos sobre a companhia mais emblemática da era digital, assim como entrega um olhar mais pessoal sobre Bezos, o responsável por criar a Amazon.

Ao ler a obra, você verá, em detalhes, como Bezos criou a maior loja virtual do mundo. Também, saberá quais foram os seus grandes erros na empreitada e como ele virou o ícone que é atualmente.

Quem sabe, do livro, você poderá compreender melhor sobre a importância de oferecer a melhor experiência possível ao cliente e, também, a importância de acompanhar as tendências.

2. Arroz, Feijão e Varejo

Para dar continuidade a nossa lista de livros para varejistas, escolhemos uma obra nacional. Arroz, Feijão e Varejo, escrito por Caio Camargo, traz exatamente aquilo que o título sugere: o básico do dia a dia para o varejista brasileiro.

O livro, feito com capítulos independentes entre si, permite que o varejista leia a obra na ordem que preferir, sem que haja a necessidade se seguir uma leitura corrida. Em seu conteúdo, conta com uma excelente curadoria de materiais composta por artigos, entrevistas, notícias, dados e dicas de gestão selecionados a dedo pelo autor.

Ademais, o material é excelente para que o varejista mantenha os pés no chão e compreenda mais a realidade do setor. O autor mostra tudo aquilo que é importante para o empreendedor sobreviver e fazer sucesso com o seu negócio. 

3. Gestão de Custos no Comércio Varejista

Selecionamos também uma obra brasileira um pouco mais técnica, que fala de maneira mais profunda sobre a redução de custos e a gestão do varejo no cenário nacional. 

Escrito por Rodney Wernke, o livro Gestão de Custos no Comércio Varejista tem uma linguagem acessível. Ele traz diversos estudos de casos, exercícios de fixação,  exemplos numéricos e modelos de planilhas para aplicação prática do conteúdo. Ainda é enriquecido com textos complementares de fácil compreensão, que tornam o aprendizado mais completo.

Alguns dos tópicos que você poderá saber mais ao ler a obra são: 

  • Custo de compra e taxa de marcação para definir os preços
  • Melhores sistemas de controle de estoque, com a mensuração do prazo médio de estocagem, custo financeiro de estocagem e estoque excedente
  • Custos X benefícios de cada área da empresa
  • Ponto de equilíbrio operacional, econômico e financeiro
  • Relatórios de lucratividade de segmentos de mercado (mercadorias, linhas, setores, lojas e rede de lojas)
  • Aplicações da matemática financeira na gestão de custos,

E muito mais!

Dentre as nossas sugestões de livros para varejistas, esse traz uma ótima forma de aprender sobre assuntos mais técnicos e altamente relevantes para o dia a dia do profissional da área.

4. Faces do Varejo

Escrito por diversos autores, o livro Faces do Varejo traz, em cada capítulo, uma história contada por alguma personalidade importante do setor varejista.

Com muita pluralidade e inspiração, cada história é relatada de acordo com a experiência de vida de cada autor. Assim, o livro une diferentes pontos de vista e ideologias que, juntas, ajudaram a criar a indústria varejista no Brasil e fazer o que ela é hoje.

Os escritores aproveitam o espaço para revelar os principais desafios enfrentados em seu dia a dia. Também, compartilham seus fracassos, sucessos e experiências variadas que se deparam ao viver imersos ao varejo brasileiro.

É uma leitura obrigatória para os varejistas que querem se destacar em um mundo em constante evolução e que buscam por inspiração todos os dias.

5. Clientividade  – Como oferecer o que o seu cliente quer

Outro dos livros para varejistas que merece destaque é este: Clientividade – Como oferecer o que o seu cliente quer. A obra, escrita por Cézar Souza, traz conceitos essenciais para o varejo atual e foca em um grande tema: a importância de o cliente ser o foco das estratégias de uma empresa. Para o autor, os varejistas devem “aprender a respirar cliente no dia a dia”.

Com texto leve, bem-humorado, repleto de fatos reais, exemplos do cotidiano e ideias ousadas, o livro mostra como conquistar e fidelizar clientes de forma constante e rentável. Assuntos importante para os supermercadistas, não é mesmo?

6. Gestão de Marketing no Varejo

Dando continuidado às nossas dicas de livros para varejistas, selecionamos um que fala de marketing. Afinal, o marketing tornou-se ferramenta obrigatória para os varejos que não querem ficar para trás.

Assim sendo, no livro Gestão de Marketing no Varejo, escrito por Cláudia Buhamra Abreu Romero, você encontrará dicas, orientações, conceitos, definições e práticas de marketing. Sempre com um enfoque especial na gestão do varejo.

Recomendada tanto para quem já entende do assunto quanto para quem está começando a entender sobre marketing, a obra tem linguagem acessível e direta. Ademais, traz a vantagem de propor soluções imediatas para os negócios, o que pode ser de muito valor para os varejistas.

7. A Bíblia de Vendas

Para finalizar a nossa lista de livros para varejistas, escolhemos um que fala de forma mais direta sobre vendas. E, para isso, nada melhor do que ler A Bíblia de Vendas, de Jeffrey Gitomer. 

Considerado por muitas pessoas como o melhor livro de vendas já publicado, ele é uma das obras literárias mais vendidas no mundo há pelo menos 10 anos.

Nele, o autor traz os famosos 10,5 mandamentos de sucesso de vendas e traça, de forma bem humorada, o melhor caminho para se tornar o melhor vendedor. Com teorias e dicas muito bem explicadas e embasadas sobre o processo de vendas, o livro é essencial para os varejistas que querem saber como vender mais.

Ainda, o autor também traz uma análise profunda sobre os principais fracassos relacionados à vendas e, mais do que isso, os motivos pelos quais aconteceram essas falhas. Leitura obrigatória, hein? 

Por fim, gostou das nossas dicas de leitura para os varejistas? Já leu alguma dessas obras ou conhece outros livros que podem enriquecer o conhecimento dos profissionais da área?

Aproveite para deixar aqui embaixo o seu comentário e não esqueça de compartilhar esse material com outros varejistas. Assim, todos poderão conhecer boas dicas de leitura e aprender mais sobre o setor. 

Como é a relação do seu supermercado com os produtos premium? Sabemos que, à primeira vista, o termo “produtos premium” pode assustar. Entretanto, você sabia que 33% dos lares brasileiros são propensos a comprar mercadorias dessa categoria?

Os dados são do estudo “Valor Além do Preço”, feito pela Nielsen, que também revela que consumidores que tendem a comprar a linha premium estão presentes em todas as classes sociais.

Assim sendo, preparamos este material para te mostrar tudo o que você precisa saber sobre esses itens, pensando na melhor forma de incorporá-los do seu mix de produtos. Confira!

Produtos premium: qualidade e atributos que vão além do preço

É sempre importante ressaltar que ser premium vai além do preço. Ou seja, os produtos premium são aqueles que incorporam qualidade e costumam trazer uma performance superior aos demais.

Eles oferecem vantagens e benefícios que justificam um investimento financeiro maior. E, é claro, existem pessoas dispostas a desembolsar mais dinheiro caso os produtos compensem.

Abaixo, separamos algumas dicas que podem te ajudar a incorporar os produtos premium no seu mix de produtos e, assim, oferecer mercadorias diferenciadas para os seus clientes. Confira! 

Formas de incorporar produtos premium no seu mix de mercadorias

1. Oferecer embalagens de tamanhos menores 

Por serem itens costumeiramente mais caros, uma boa dica para o seu supermercado é oferecer produtos premium em tamanhos menores. Por exemplo, quem nunca viu uma embalagem da batata Pringles menor? Ela sai por um preço mais barato e, ainda assim, causa uma sensação positiva ao cliente. Afinal, ele sabe que acabou de adquirir um produto premium.

É claro que esse é apenas um exemplo, mas ele pode ser replicado em diversas mercadorias premium. Às vezes o produto premium é o “luxo” da compra, e esse luxo não precisa vir em “tamanho família”. Basta suprir desejos naquele momento ou, mais do que isso, fazer com que o cliente tenha a possibilidade de conhecer marcas que ele acreditava que eram inacessíveis.

2. Saber o que o seu cliente busca

É muito importante você saber o que o seu cliente procura quando está fazendo compras no seu supermercado. Neste cenário, você fazer uma boa gestão de clientes e conhecer de maneira mais completa o seu consumidor é fundamental.

Contando com um software completo de CBM (Consumer Behavior Management – Gestão de Comportamento do Consumidor), como é o caso da ferramenta da Mercafacil, por exemplo, você tem acesso ao histórico de compras e de todo o perfil de cada cliente cadastrado. 

Assim, você pode segmentar os seus clientes até descobrir quais são aqueles que costumam comprar carnes de primeira no seu açougue com uma boa frequência. Feito isso, que tal mandar uma oferta exclusiva para eles, via SMS, convidando-os para conhecer cortes de carne premium?

De acordo com dados do site Consumidor Moderno, no Brasil, “são consumidas cerca de 200 mil toneladas/ano (entre importações e produção nacional) de carnes especiais, com um crescimento de 20% ao ano na última década”. Você tem aproveitado esse nicho no seu supermercado?

Ps: novamente, assim como no tópico superior, esse é apenas um exemplo de como você pode estimular o consumo de produtos premium pelo seu cliente. Lembre-se sempre de conhecer o perfil do seu consumidor e, a partir disso, segmentar suas campanhas e desenvolver suas ações.

3. Escolher bem os produtos premium que você vai oferecer no supermercado

Existem aqueles produtos que você precisa oferecer opções variadas, apostando em diversas marcas. Vamos pegar um exemplo que o Leandro Rosadas deu no blog dele, o exemplo do detergente. Assim sendo, na sua loja é importante você ter em seu mix: 

  • O detergente premium, ou líder, que é a marca que mais sai na sua região – e pode ser aquele com o preço mais alto.
  • Também, é importante ter o detergente de linha econômica, que apresenta uma qualidade tão boa quanto o líder, mas tem um valor mais baixo. 
  • E, por fim, o detergente “de combate”, que é mais barato e apresenta uma qualidade inferior, mas é bem mais barato/vem em quantidades maiores. 

Como o detergente é um produto de uso diário e existem pessoas que dão muito valor para a marca, talvez seja importante você oferecer o premium do segmento. 

E é claro que esse exemplo pode ser seguido para outros produtos também, como azeite de oliva, refrigerantes, café, arroz, macarrão instantâneo, outros produtos de limpeza, pasta de dente, entre outros.

Entretanto, para os produtos da curva C – ou seja, de menor saída, – talvez não seja necessário você oferecer os produtos premium, econômicos e de combate. Nestes casos, é importante avaliar o que faz mais sentido para a sua loja e para os seus clientes. Ou seja, avaliar financeiramente quais oferecem um melhor custo benefício e são queridos pelo seu consumidor. 

Como fazer isso? Novamente, utilizando um software de gestão de cliente, que faz com que você compreenda melhor o comportamento de compra dos consumidores e entenda quais são os produtos que ele valoriza e busca no seu supermercado.

Apenas para exemplificar, alguns dos produtos de curva C que citamos acima, podem ser as alcaparras e demais conservas, adoçantes, geleias, sal, entre outros. 

Como é a saída dos produtos premium no seu varejo?

Com certeza você oferece produtos premium na sua loja. O que queríamos mostrar, nesse texto, são boas formas de talvez incorporar outras mercadorias dessa categoria e, ainda, desmistificar a ideia de que apenas pessoas das classes mais altas consomem esses produtos. E então, o que você acha sobre o assunto? Deixe aqui a sua opinião!

Ah, e é claro, caso você queira contar com a plataforma líder em Gestão de Clientes do Brasil para te ajudar a compreender os seus clientes e manter suas vendas sempre em alta, aproveite para marcar uma demonstração gratuita com um dos nossos especialistas e surpreenda-se com as soluções da Mercafacil para o varejo.

Saber trabalhar de forma inteligente com os produtos sazonais no varejo pode fazer toda a diferença no seu faturamento. Entretanto, é comum que surjam dúvidas sobre as melhores maneiras de lidar com as mercadorias “de época”.

Afinal, como identificar os períodos ideais para comercializar certos produtos? E, mais do que isso, como garantir que o seu estoque seja o ideal – ou seja, que não faltem e nem sobrem produtos?

O primeiro exemplo que podemos citar é o panetone. Qual a quantidade ideal deste produto que você precisa garantir no seu varejo? E quando é a época ideal para começar a comercializá-lo na sua loja?

Outros produtos específicos do Natal, assim como os ovos de páscoa, presentes de dia das mães, dia dos pais, dia dos namorados, dia das crianças, e muito mais, também passam por este processo.

Porém, além das datas comemorativas, existem outros fatores que regem os produtos sazonais. E é isso e muito mais que você vai descobrir no nosso texto. Acompanhe! 

Afinal, o que são os produtos sazonais? 

Explicando de maneira didática, a palavra “sazonal” está relacionada com a periodicidade de algo que acontece conforme as quatro estações do ano. Porém, trazendo para o universo do varejo, a sazonalidade diz respeito ao períodos em que certas mercadorias específicas costumam ser mais procurada pelos clientes.

E essa busca não está necessariamente ligada apenas às estações, mas também às datas comemorativas, fatores econômicos, climáticos e sociais. E é importante conhecer esses fatores para que você saiba como usar os produtos sazonais em busca de ter um fluxo de caixa saudável e aumento nas suas vendas.

Também, vale ressaltar que o varejista, ciente dessa flutuação do comércio – ou seja, sabendo que a busca por certos produtos varia de acordo com o passar do ano – deve saber boas formas de trabalhar com ela.

Afinal: não adianta lutar contra a sazonalidade, ela irá acontecer caso você queira ou não. O que adianta é: compreendê-la, aprender com ela e levar esse aprendizado para o seu negócio.

Qual a melhor forma para lidar com os produtos sazonais no varejo?

Existem varejos que são muito prejudicados com a sazonalidade. Uma sorveteria, por exemplo, tem um apelo muito maior no verão, certo?

Porém, o supermercado não passa por esse problema. Então… Aproveite que a sua loja tem um apelo que dura o ano todo! Basta saber como aproveitá-lo. Para isso, separamos 5 dicas que podem te ajudar. Confira!

1. Conheça os seus clientes

Sem dúvidas, o primeiro passo para você ter sucesso na hora de vender os seus produtos sazonais é conhecer bem os seus clientes. Afinal, com esse conhecimento você poderá ofertar exatamente aquilo que eles querem e que, muitas vezes, eles não encontram em outros lugares.

Para isso, aposte em um software de Gestão de Clientes eficiente, que armazene todos os dados do comportamento de compra dos seus consumidores. Tendo esse conhecimento em mãos, além de você vender “Panetones no Natal” ou “Ovos de Páscoa da Páscoa”, você poderá desenvolver ações mais assertivas e ter mais sucesso na compra dos produtos. 

Você não pode discutir com os seus dados, mas pode analisá-los. E esse software completo permite que você tenha insights poderosos sobre o perfil e as preferências do seu cliente. Com isso, você poderá buscar boas parcerias com fornecedores e trazer diferenciais para o seu supermercado. 

Ou seja: conhecer o seu cliente é a base de toda e qualquer estratégia para o seu negócio. Inclusive, na hora de alavancar as suas vendas com os produtos sazonais. Com isso feito, podemos partir para os próximos tópicos.

2. Planeje-se com antecedência e prepare o seu estoque 

Conhecendo muito bem o seu cliente buscando por parceiros e fornecedores valiosos, é hora de se planejar e preparar o seu estoque. Novamente, tendo os dados do histórico de compras dos seus consumidores, isso se torna muito mais fácil.

Para você desenvolver uma estratégia para o Natal deste ano, por exemplo, você pode verificar o que foi feito no Natal do ano passado. O que funcionou e o que não funcionou? Como melhorar?

Some a isso as novas tendências de consumo e a parceria com os bons fornecedores, que estejam cientes que a demanda de “X” produto é maior neste período e que saibam como supri-la de maneira rápida e eficiente.

Estar atento ao mercado sazonal e saber qual é o momento certo para o seu comércio garantir um bom estoque de produtos é essencial. Por isso, mantenha-se sempre ligado, seja nos períodos de pico ou não. 

3. Estenda as datas o quanto julgar necessário

Vamos dar dois exemplos: 

  • O Natal acontece no final de dezembro, mas o que impede o seu varejo de começar a se preparar para a data em outubro? 
  • A Black Friday acontece na última sexta-feira de novembro… Mas o que impede você de estender um pouco mais as ofertas durante o fim de semana completo?

Existem pessoas que gostam de comprar os produtos sazonais com antecedência, pois acreditam que assim irão economizar… E existem aquelas que preferem deixar a “muvuca” passar, buscando pelas promoções após a data.

4. Crie a sua própria sazonalidade!

É claro que as vendas serão mais aquecidas em alguns momentos do ano. Entretanto, o ideal é você não depender desses períodos para ter sucesso no seu varejo.

Assim sendo, uma boa dica para você tirar de letra e manter um faturamento estável durante os 12 meses é planejar ações que serão feitas durante aqueles períodos que não são de pico. 

Novamente, aqui entra a importância de ter um sistema de Gestão de Clientes que possa te guiar nessas ações. Com esse software, você terá maior conhecimento para criar ações assertivas e que ajudem a manter as suas vendas em alta – assim como o relacionamento com o seu consumidor. 

Você pode… 

  • Comemorar o aniversário do seu supermercado oferecendo boas ofertas para os seus melhores clientes;
  • Fazer campanhas segmentadas, comunicando-se diretamente com os consumidores que costumam comprar certos produtos;
  • Utilizar datas comemorativas que não sejam tão estimadas, mas que possam atrair novos clientes e aumentar o seu fluxo de caixa. Ps: você pode ter várias sugestões de datas comemorativas baixando o nosso Calendário do Varejo Gratuito;
  • Criar ações nas suas redes sociais que estimulem o engajamento frequente e contínuo dos seus seguidores e clientes, não somente durante as datas comemorativas… Entre outros!

Ou seja, são muitas as possibilidades para você ter sucesso com os produtos sazonais que vão além das datas tradicionais.

5. Tenha uma equipe bem treinada, engajada e pró-ativa

Você só vai ter sucesso na venda dos produtos sazonais se contar com uma equipe que saiba como fazer isso. Afinal, são os colaboradores que estão diariamente, cara a cara com o seu consumidor.

Por isso, é muito importante fazer uma boa gestão e garantir que você tem um time engajado com as suas ações. Em períodos em que as festas estão chegando e há um aumento nas vendas, pode ser necessário, inclusive, reforçar o treinamento. É essencial que todos os colaboradores saibam lidar com o aumento da demanda e busquem facilitar a vida dos clientes.

Apostando nos produtos sazonais com mais inteligência!

Acreditamos que essas nossas dicas podem te ajudar a ter mais sucesso na venda dos produtos sazonais. Lembre-se sempre de usar a criatividade para diferenciar-se dos demais e de utilizar dados para embasar suas estratégias e ações. Nada de achismos!

Ademais, aproveite as facilidades que a tecnologia traz para o varejo e não deixe-a de lado. A utilização de canais de venda remotos, assim como a atualização constante das suas redes sociais podem ajudar a manter o seu negócio em alta durante o ano todo, e não somente durante as principais datas sazonais.

Por fim, que tal contar com a plataforma líder em Gestão de Clientes do Brasil para te ajudar a compreender os seus clientes e manter suas vendas sempre em alta? Marque uma demonstração gratuita com um dos nossos especialistas e surpreenda-se com as soluções da Mercafacil para o varejo.

Quer fazer campanhas e ações de sucesso para o seu supermercado? Então chegou a hora de saber quais são os erros que você não pode cometer no varejo. Ainda, esse texto também pode te ajudar a compreender o motivo de algumas campanhas não terem saído conforme o esperado.

É claro que não existe uma “receita de bolo” indicando qual é a melhor solução para o seu negócio. Afinal, cada supermercado é um supermercado e cada cliente é um cliente.

Ainda assim, existem algumas ações “chave” que podem te ajudar a compreender o que funciona melhor no mundo varejista e, dessa forma, podem colaborar para que você tenha melhores resultados na hora de desenvolver as suas campanhas.

Com isso em mente, preparamos esse material para você. Aqui, nosso objetivo é te informar e, quem sabe, te ensinar um pouco mais sobre os erros que você não pode cometer no varejo. Acompanhe! 

4 erros que você não pode cometer no varejo na hora de fazer suas campanhas promocionais

1. Não conhecer os seus clientes 

Talvez o primeiro e maior dos erros que você não pode cometer no varejo seja esse. Afinal, de nada adianta você desenvolver uma campanha maravilhosa se você não sabe para quem direcioná-la. Exemplificando:

Você pode ofertar produtos ótimos por um preço incrível mas, se eles forem direcionados para o público errado, não vão trazer o resultado que você deseja. Muito pior: podem apenas atrair clientes “caça-oferta” para a sua loja. Ou seja: aqueles consumidores que irão até o seu supermercado para adquirir aquele produto específico e nada mais.

Por isso, o primeiro passo para desenvolver uma campanha promocional de sucesso é saber quem é o seu consumidor de forma singular. Assim, você poderá tratá-lo de maneira personalizada, compreendendo o que ele gosta, a melhor forma e o melhor canal para relacionar-se com ele. Como fazer isso? Apostando em uma excelente plataforma de gestão de clientes.

Investindo nessa solução, você saberá quais são os produtos queridinhos daquela pessoa e terá mais chances de acertar em cheio na hora de desenvolver uma ação de sucesso. Isso tudo, além de aumentar a simpatia do público e destacar-se dos seus concorrentes. 

2. Não analisar os resultados

Ainda dentre os principais erros que você não pode cometer no varejo, é fundamental destacar esse, que envolve a falta de análise da campanha.

Lembre-se sempre que você só vai saber o que realmente funciona para a sua marca se você tiver dados completos sobre as suas ações. Por isso, é muito importante desenvolver objetivos concretos para elas. E, é claro, os objetivos variam de acordo com cada campanha. Alguns exemplos de metas que podem ser visadas são:

  • Aumentar as vendas de certo produto ou setor;
  • Ampliar o número de clientes cadastrados no seu clube de descontos;
  • Aumentar o engajamento de seguidores nas redes sociais;
  • Ter melhores números no que diz respeito à retenção e fidelização dos clientes;
  • Elevar o ticket médio das compras;
  • Diminuir as taxas de clientes inativos, entre outros.

Por isso, é muito importante que, antes de você definir a sua ação, você saiba dizer qual é o objetivo dela e apontar os resultados que deseja alcançar.

Ademais, esses objetivos precisam ser mensuráveis, por exemplo: “aumentar em X% o número de clientes cadastrados no Clube de Descontos até o dia tal”.

Com essas metas bem definidas, fica mais fácil analisar se a campanha, ao seu final, foi bem sucedida ou não. Assim, você saberá o que precisa melhorar para as próximas ações e o que pode ser descartado da sua estratégia.

3. Não preparar a sua equipe 

O sucesso de uma campanha depende do esforço de cada um da equipe. Assim sendo, é muito importante motivar e engajar todo o seu time sobre a ação, reforçando como cada um é fundamental para que seja alcançado o resultado final desejado.

Neste cenário, destaque para o bom atendimento e para a dedicação em tornar a experiência de compra do cliente a melhor possível.

Caso o cliente tenha dúvidas sobre a campanha, é importante que a equipe saiba como saná-la de prontidão. E isso vale tanto para os pontos de venda fixo quanto pelos canais digitais. Tudo deve estar muito bem integrado e bem explicado para a equipe.

4. Não divulgar corretamente a ação

Ainda falando dos erros que você não pode cometer no varejo, esse é outro que vale destaque.

Agora que você já sabe quem são os seus clientes, sabe que é importante definir os seus objetivos e já está com uma equipe preparada para a campanha, é fundamental você trabalhar com a divulgação assertiva da ação promocional. Ou seja: fazer com que os clientes saibam que ela existe.

Para isso, você pode usar e abusar dos diversos canais de comunicação disponíveis para divulgar a sua campanha da maneira que for mais adequada. É possível apostar nos canais mais pessoais – como SMS e e-mail, ideais para um contato mais personalizado, – e também os mais gerais, como as suas redes sociais, para informar sobre a ação do seu supermercado.

Ainda, se a sua ação promocional é exclusiva para um setor da loja, por exemplo, deixe isso bem sinalizado no seu estabelecimento. E, é claro, tenha cuidado para que no caixa os produtos com preço promocional estejam adequadamente atualizados. 

Conhecendo os erros que você não pode cometer no varejo

Agora você já sabe um pouco mais sobre os erros que você não pode cometer no varejo na hora de fazer as suas ações, certo?

Então, para deixar a sua leitura ainda mais completa, confira nosso artigo sobre 3 erros comuns que afastam muitos clientes de supermercados e saiba como aumentar o sucesso do seu negócio.

Por fim, terminou de ler o nosso texto e ficou com alguma dúvida? Está em busca de otimizar a sua gestão de clientes para desenvolver campanhas mais assertivas? Então agende uma reunião gratuita com um de nossos consultores e saiba como podemos te ajudar nessa missão.

Você sabe quais são e como superar os principais desafios no setor de varejo?

É claro que cada negócio apresenta as suas particularidades e obstáculos únicos a serem enfrentados. Ainda assim, existem alguns desafios no setor de varejo que costumam se fazer presentes no dia a dia de grande parte das empresas.

E é pensando exatamente nessas questões que precisam ser enfrentadas por quase todas as marcas que preparamos essa matéria. Com ela, você poderá compreender melhor os pontos que exigem mais atenção para a sua empresa e, também, entender que: você não está sozinho.

Acredite, muitos outros negócios já passaram – e estão passando – pelos mesmos contratempos que você. Confira! 

Identificando os principais desafios no setor de varejo

Os hábitos de consumo estão sendo alterados com o passar do tempo. Assim, acompanhar essas mudanças constantes pode ser um dos grandes desafios no setor de varejo.

Isso acontece porque é fundamental que o seu negócio adapte-se aos novos desejos e necessidades do consumidor. E, como falamos anteriormente, esses desejos estão em constante mudança e evolução.

Assim, é muito importante que a sua marca tenha consciência disso e esteja disposta a sempre compreender o cliente e, então, oferecer a ele aquilo que ele deseja, no momento em que ele deseja.

E como fazer isso? Pois bem, é esse um dos grandes desafios no setor de varejo! Ainda assim, existem, sim, algumas ações que a sua marca pode aderir em sua estratégia e obter sucesso. Acompanhe.

4 dicas para a sua marca superar os desafios no setor de varejo

1. Compreenda MUITO BEM quem é o seu cliente

Quem é o seu consumidor? O que ele busca? Quais são as marcas que ele mais gosta? Quanto ele está disposto a gastar em suas compras? Quais são os canais de comunicação que ele usa? Qual a linguagem que ele usa para se comunicar? Quais os horários/dias do mês/frequência que ele costuma fazer as compras? Etc.

Entende que compreender o seu cliente é algo muito mais profundo do que apenas saber o seu nome? Esse conhecimento mais aprofundado é essencial para que a sua marca possa desenvolver estratégias assertivas e que realmente sejam relevantes para os seus consumidores.

É com base nessas informações que as marcas oferecem descontos exclusivos e, também, conseguem desenvolver uma relação de mais proximidade com o público. Esse cuidado mostra para o cliente que a marca sabe quem ele é e se importa com ele. Além disso, salienta que ela está disposta a oferecer vantagens que realmente são atraentes para ele.

De nada adianta oferecer promoções em produtos que não são do interesse daquela parcela do público. E é exatamente para evitar esse erro que é fundamental que você conheça e segmente a sua clientela. 

2. Ofereça diferenciais EXCLUSIVOS

Já pensou em oferecer um clube de descontos exclusivo para os seus clientes? Essa estratégia é extremamente valiosa para a sua marca e traz inúmeros benefícios para os seus consumidores.

Se você busca por superar desafios no setor de varejo, é importante que a sua marca se destaque da concorrência. E trazer um clube de fidelidade para os clientes é uma forma de tornar isso realidade.

O clube de descontos permite que você tenha acesso a todas aquela informações pessoais do seu cliente citadas no tópico anterior. Mas por que o consumidor te daria todas essas informações? Pois bem, porque ele também sai ganhando – e muito! – com isso.

Não há dúvidas de que os clubes de fidelidade trazem vantagens para ambos os lados. A sua marca passa a conhecer os clientes e, assim, tem maior conhecimento para fazer campanhas segmentadas de sucesso e aumentar as suas vendas.

Por outro lado, o cliente passa a receber ofertas e benefícios exclusivos e relevantes que só a sua loja oferece para ele. Assim, a chance de ele ser mais fiel a você é muito maior. 

3. Esteja sempre disposto a AJUDAR

Um bom atendimento faz toda a diferença. Assim, lembre-se sempre que o objetivo primordial da sua marca é facilitar a vida do seu cliente. Afinal, se for para complicar, ele procurará outra marca – uma que não complique a vida dele.

Assim sendo, mostre para o seu público que você está sempre de prontidão para atendê-lo, tirar as suas dúvidas e ajudá-lo da maneira que for possível. Isso vale tanto para compras online quanto físicas.

Tenha uma equipe bem treinada e ofereça um bom suporte, tanto no momento das compras quanto no pós-vendas. 

4. Coloque o cliente no FOCO da sua marca

O consumidor é o foco principal da sua empresa. Isso nunca pode ser esquecido. Por isso, tenha canais de comunicação sempre abertos e busque diferenciais para atendê-lo da melhor forma possível.

Apesar de a concorrência ser ferrenha, o que destaca a sua marca muitas vezes não é o preço dos seus produtos, mas sim a sua capacidade de enxergar o cliente como o principal ativo do seu negócio. Essa é uma ação muito importante para superar desafios no setor de varejo e ela deve ser uma constante, regendo suas ações diárias.

Por fim, agora você já sabe um pouco mais sobre como identificar e superar desafios no setor de varejo. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário aqui!

Ademais, se você tem dúvidas sobre como começar a aplicar essas ações, agende agora mesmo uma reunião gratuita com nossos especialistas do varejo e saiba como a Mercafacil pode te ajudar nessa missão tão importante! 

Não é de hoje que as marcas sustentáveis no varejo ganham cada vez mais atenção do público e do mercado como um todo. E, assim como não é possível lutar contra a tecnologia e suas evoluções, também não é possível lutar contra o pensamento sustentável e as ações que buscam ser mais gentis ao meio ambiente.

Segundo dados de uma pesquisa da Nielsen divulgada em junho de 2019, 42% dos brasileiros estão mudando seus hábitos de consumo para reduzir seu impacto no meio ambiente. 

Ainda, em outro artigo também da Nielsen divulgado em novembro de 2019, a preocupação com a sustentabilidade no consumo já está entre os três principais tópicos que são levados em consideração na hora das compras para mais de 32% da população do país.

Então, o que podemos aprender com esses dados? Que a população brasileira valoriza cada vez mais a sustentabilidade e que, se a sua marca ainda não leva em consideração esses cuidados, ela pode ficar para trás. No entanto, não é isso que queremos, certo? 

Quais são as características das marcas sustentáveis no varejo?

Primeiramente, vale ressaltar que os consumidores costumam buscar por empresas que transmitam valores equivalentes àqueles que eles acreditam. Assim, as marcas sustentáveis no varejo são aquelas que entendem e “abraçam” essa identificação com o público. 

Também, não é de hoje que o público está mais exigente e seletivo com aquilo que consome. Dessa forma, além de valorizar o preço dos produtos, ele também analisa outros aspectos que compõem os itens como um todo. Ou seja: a embalagem, os ingredientes, o cuidado da empresa com a sustentabilidade, entre outros. 

Ações sustentáveis que a sua marca pode aderir

A preservação ecológica tem recebido grande destaque nos últimos tempos e é normal que os consumidores acompanhem esse movimento. Então… Como a sua marca pode mostrar que se importa com esse assunto? Neste cenário, existem algumas sugestões que podem ser seguidas, como:

Incentivar o uso de sacolas retornáveis/reutilizáveis.

Ação fácil e que traz muitos benefícios para o meio ambiente, o uso das sacolas retornáveis é muito positivo para todos. Basta aderir aos hábitos diários.

Inclusive, você pode até desenvolver uma sacola retornável com a logo da sua marca e comercializar nos caixas! Com isso feito, vale reforçar aos colaboradores que eles lembrem de oferecer aos clientes a opção de adquirirem a sacola sempre que estiverem finalizando as compras.

Desenvolver e/ou participar de campanhas solidárias

É muito legal que as marcas sustentáveis no varejo desenvolvam e participem de campanhas que arrecadam agasalhos e/ou alimentos para doar para instituições carentes, por exemplo. 

Além de ajudar pessoas que precisam, essas ações são relevantes para educar e incentivar os clientes locais a fazer boas ações. Também, ajudam a tornar a sua marca mais bem-vista pelo público, conquistando simpatia e carinho.

Treinar e engajar a sua equipe 

As marcas sustentáveis no varejo só são efetivamente sustentáveis quando contam com uma equipe engajada, que valoriza os cuidados com o meio ambiente. 

Dessa forma treine o seu time e reforce, sempre que possível, sobre a importância de economizar água e energia, separar o lixo, evitar desperdícios e fazer escolhas mais sustentáveis no dia a dia – como, por exemplo, o uso das sacolas retornáveis, já citado anteriormente. 

Oferecer opções para o descarte correto de produtos

Se possível, ofereça em seu estabelecimento espaços adequados para o descarte de lâmpadas, óleo de cozinha, pilhas e baterias, remédios, entre outros. Assim, quando o cliente fizer as suas compras, também pode aproveitar para fazer o bem para a natureza.

Vantagens de aderir à sustentabilidade no seu negócio

Como você pôde observar no tópico anterior, aderir à sustentabilidade é muito mais uma questão de mudança de hábitos do que de grandes investimentos financeiros. 

Por isso, começar a se preocupar hoje com essa questão pode ser algo muito valioso para o seu negócio daqui pouco tempo. Afinal, para que as ações de sustentabilidade se tornem um hábito, é fundamental que elas comece de algum lugar. 
Ademais, é sempre bom lembrar que: fazer algo para ajudar a cuidar do meio ambiente, por menor que seja a ação, é melhor do que não fazer nada. 

Se você ainda têm dúvidas sobre as vantagens que as marcas sustentáveis no varejo têm sobre as outras, talvez você mude de ideia agora. Isso porque, dentre seus benefícios, os cuidados com a sustentabilidade podem resultar em:

  • Maior vantagem competitiva. Como já falamos anteriormente, o consumidor busca, sim, por marcas sustentáveis no varejo. Portanto, se você não seguir nessa direção – e o seu concorrente seguir, – ele tem uma vantagem sobre você. Agora, se é você que valoriza a sustentabilidade, é você quem sai na frente.
  • Maior confiança e fidelização do cliente. Isso porque a marca mostra ao consumidor que defende as mesmas ideias que ele. Também, mostra que eles estão do mesmo lado, agindo juntos para conquistar um universo mais sustentável. Dessa forma, a possibilidade do consumidor voltar a comprar na sua loja e defender a sua marca é muito maior.
  • Melhor imagem perante o público. Ao ter cuidado com o meio ambiente e deixar isso visível para o público, sua marca passa a ser julgada de forma mais positiva pelos consumidores.
  • Redução de custos. Com uma equipe bem engajada, você passa a ter menor desperdício de água e energia. Isso, no fim do mês, resulta em uma redução de custos para a sua loja. 

Valorize as marcas sustentáveis no varejo! 

Por fim, gostou de saber mais sobre a importância que as marcas sustentáveis no varejo desempenham no nosso mundo atual? Ainda, o seu estabelecimento já coloca em prática algumas dessas ações? 

Aproveite e deixe aqui nos comentários a sua dica, sugestão ou opinião sobre o assunto!