Tag

Gestão

Browsing

Você já ouviu falar do varejo omnichannel? Esse seguramente é o futuro do varejo e pode trazer várias mudanças para muitas empresas.

Os últimos anos foram realmente transformadores para esse tipo de loja. O número de novas estratégias e tecnologias disponíveis tem crescido em grande escala.

Para identificar isso, basta pensar em suas últimas compras e nas compras de cinco anos atrás. Certamente você encontrará grandes diferenças, seja no canal de compra, a forma da escolha e até mesmo na experiência de compra.

Muitas dessas mudanças têm relação com essas evoluções tecnológica e também na forma como fazer as vendas.

No post de hoje você vai entender mais sobre uma tendência para o setor varejista, que é o omnichannel.

O que é varejo omnichannel?

Antes de entender o que é isso, é preciso saber exatamente qual é o conceito de omnichannel em si. Essa palavra pode ser entendida como a integração entre canais ou multicanal.

Para o varejo isso significa que as vendas “tradicionais” estão em transformação. Mas o que seria isso? Aquele tipo de compra em que o cliente vai até a loja comprar um produto que precisa. Em grande parte dos casos vai em locais em que ele encontre um melhor custo-benefício.

A mudança nessa questão tem acontecido justamente pela variedade de canais para que ele efetue as compras dos itens que precisa e a escolha pelo local em que vai comprar.

Na prática isso significa que agora os processos de escolha e compra de produtos pode ser feita de várias maneiras. A principal motivadora para que isso acontecesse foi o desenvolvimento e popularização da internet.

Com ela, o comportamento de compra dos clientes mudaram, por uma série de vantagens que encontraram em comprar online.

As lojas virtuais hoje representam uma parcela importante do varejo em geral e isso tem impactado diretamente as lojas físicas.

Como resposta os PDVs físicos têm buscado encontrar formas de integrar a experiência de compra online e offline.

Mas afinal, o que o consumidor busca agora? Ele quer ter controle sobre o processo de compra e o online lhe permite isso.

Por esse motivo, se você quer ter sucesso com sua empresa é muito importante que você marque presença por lá. Existem diversas ferramentas para que isso seja feito e quanto mais forem utilizadas, mais fácil será chegar até os clientes, são elas:

  • Site
  • Redes Sociais
  • Aplicativos
  • SMS
  • Buscadores online

Esses são apenas algumas opções para que você entre em contato com o consumidor. E, claro,para que ele te encontre, afinal grande parte dos clientes já está nesses canais, seja para realizar compras, trabalhar ou mesmo se divertir.

Porque adotar essa estratégia é importante?

Ao falar mais especificamente de supermercados essa relação de omnichannel ainda está em seus primeiros passos.

Enquanto o varejo de eletrônicos, por exemplo, tem uma participação muito importante em lojas virtuais, os supermercados online ainda representam uma pequena parcela do mercado.

De maneira alguma isso significa que digitalizar sua loja não precise estar nos seus planos, mas dá alguns sinais.

Alguns anos atrás, o varejo de eletrônicos também não tinha tanta força online e hoje tem uma situação bastante distinta.

Ainda mais importante do que isso, agora os clientes já estão habituados a realizarem esse tipo de compra. Atualmente é possível comprar quase tudo sem sair de casa e sem contato com um único funcionário da empresa.

Em um mundo em que ter o foco no cliente é fundamental para o sucesso de uma empresa, deixar isso de lado não parece uma boa escolha.

Entregar o que o consumidor precisa é o que é necessário para que o seu supermercado tenha sucesso. Certamente quanto a isso não restam dúvidas, não é mesmo?

Ao pensar nisso, fica claro a importância de se adaptar a esse tipo de compra que seguramente já é normal para grande parte dos consumidores.

Isso mostra para os supermercados que é importante dar uma alternativa para os clientes, pelo menos com a integração do online com o offline, por exemplo.

A jornada de compra agora passa por esses dois ambientes e se a sua loja não estiver presente em ambas pode perder vendas.

Além disso, adotar uma estratégia omnichannel para o seu supermercado pode gerar outros benefícios. Entre eles estão: Melhora no relacionamento com os clientes, na experiência de compra, na comunicação e uma estratégia mais eficiente por meio do uso de dados.

Como o varejo omnichannel vai impactar os supermercados

Essa é uma das tendências do mercado varejista, e para que o seu supermercado se mantenha competitivo é importante estar atento a ela.

Visto isso, algumas redes supermercadistas já tem se adaptado a essas mudanças e inovado na forma de vender produtos e se comunicar com os clientes.

No que diz respeito às vendas, as lojas virtuais já marcam presença no mercado, mas o mais forte são os métodos diferentes de compra. Sistemas de compre online e retire na loja e delivery também tem marcado presença em alguma lojas.

Além disso, o surgimento de apps para supermercados também já são uma realidade. Na maioria dos casos os clientes têm acesso às ofertas da loja, encartes e pode receber ofertas especiais. Em alguns casos é impossível até mesmo realizar as compras por meio do aplicativos.

O uso de redes sociais como uma ferramenta de comunicação é mais um opção de canal de comunicação com os consumidores. Atualmente vários supermercados já as utilizam, principalmente para divulgar encartes digitais.

O envio de ofertas segmentadas via SMS e aplicativos de mensagem também se intensificou nos supermercados. Por meio de estratégias como a gestão de clientes e o uso de dados, a comunicação com os clientes têm buscado ser o mais personalizada possível.

Essas questões que citamos são apenas algumas que já são realidades atualmente em vários supermercados. Uma mudanças considerável em relação a alguns anos atrás, não é mesmo?

Estar cada vez mais presente em vários canais em busca de melhorar a experiência de compra na sua loja sem dúvida será ainda mais importante nos próximos anos.

O quanto antes você começar, melhores podem ser os ganhos que você poderá atingir. Para isso, baixe gratuitamente nosso ebook Guia completo: o melhor relacionamento com seu cliente.

O supermercado online já deixou de ser apenas um projeto tem ganhado força em tempos de forte desenvolvimento do varejo digital.

Quando se fala mundialmente essa evolução é ainda mais notada e a projeção de crescimento é alta. No Brasil comprar em supermercado online ainda não é uma realidade para a maioria dos consumidores, mas em breve isso pode mudar.

Como alternativas para as lojas virtuais algumas redes de supermercados tem apostado em vendas multicanal. Entre os principais sistemas adotados estão delivery do supermercado, compre e retire na loja e compras via aplicativos de entrega.

Esses foram meios encontrados para aqueles que ainda não se sentem confortáveis para as compras de mercado 100% online.

Descubra no post de hoje o que esperar dos supermercados digitais e qual o impacto delas nas lojas físicas.

Como funciona um supermercado digital

Um supermercado virtual funciona como qualquer outro ecommerce que você já conhece. O mix de produtos da loja está disponível em um ambiente virtual, em que o cliente pode escolher, pagar e efetuar o pagamento.

A maior diferença está em relação ao sistema de entrega que pode variar de acordo com a loja em que for feita a compra. Algumas oferecem entrega em 1 hora, outras em até 3 horas e algumas até permitem que seja escolhido um horário de entrega.

Ou seja, é possível escolher tudo que for preciso e receber dentro de algum tempo sem precisar sair de casa.

Aparentemente parece um cenário ideal, se for levado em conta outros tipos de compras digitais não é mesmo? Porém, no Brasil esse tipo de compra ainda não está consolidado entre os consumidores.

Uma pesquisa feita pelo Ibope Inteligência e a Associação Paulista de Supermercados (APAS) identificou que apenas 2% dos brasileiros compram em supermercados virtuais.

A principal aposta desse tipo de loja é a praticidade e a comodidade que buscam oferecer para os clientes. Em tempos em que a experiência de compra tem sido valorizada pelos consumidores esse pode ser um trunfo.

Relação dos consumidores com os supermercado online

Os supermercados virtuais parecem oferecer tudo que popularizou as lojas digitais e mesmo assim os resultados estão longe de serem próximos.

Será que a compra de itens de supermercado não é atrativa para ser feita online? A princípio é possível pensar que realmente eles não são.

Porém, o estudo Ibope/APAS traz outro dado interessante sobre o consumo online. Foi identificado que 15% dos consumidores compram itens de supermercado de via canais digitais.

Os produtos de higiene pessoal e beleza lideram a lista de produtos mais consumidos digitalmente. Já os itens perecíveis aparecem em último lugar da lista.

As principais razões apontadas para realizar compras online foram a maior variedade de produtos e o preço mais baixo.

Então isso quer dizer que demanda não é o maior problema que os supermercados digitais enfrentam. Um dos sinais que pode mostrar uma resposta é o consumo de itens perecíveis muito baixo.

Vale destacar que o setor de FLV é um dos mais importantes em supermercados. Além disso, ele tem relação direta com o consumidor, pois depende da preferência dele para fazer a escolha dos itens.

A baixa participação de mercado das lojas online no segmento supermercadista também pode ter relação com outros fatores. Uma delas pode ser a quantidade de lojas disponíveis, já que hoje ainda não existem muitas opções para os clientes.

A proposta dessas lojas certamente está alinhada com o comportamento de compra atual dos consumidores. Porém, alguns detalhes aparentemente precisam ser melhorados para que se consolide de vez.

O que esperar desse tipo de supermercado

Hoje é difícil afirmar que os supermercados digitais são uma realidade já que conta com apenas 2% dos consumidores.

Contudo, isso não quer dizer que eles não são competitivos e muito menos que não podem ameaçar as lojas físicas daqui algum tempo.

Novos formatos para realizar as compras como a compra online e retirada na loja física, podem contribuir para aumentar a popularidade desse canal de vendas.

O uso de dados que é um dos pontos fortes nas lojas virtuais também pode contribuir para o crescimento. No ambiente digital a produção de dados é muito grande e isso pode contribuir para a gestão de clientes dessas lojas.

O supermercado digital pode começar a ser visto pelo supermercadistas como uma opção de nova loja em si. Ou seja, invés de abrir uma nova unidade pode abrir uma loja virtual com um investimento mais baixo.

Mais do que qualquer outra coisa esse tipo de supermercado precisa ser visto como uma oportunidade. A demanda claramente existe, mas também está claro que existem pontos a serem melhorados.

Quando essas questões forem resolvidas, os empecilhos para o supermercado digital parecem ser cada vez menores. Com o desenvolvimento e as evoluções dos últimos anos no varejo fica difícil precisar quando isso vai acontecer, mas certamente vai.

Como ficam as lojas físicas?

As lojas físicas já passaram por uma transformação e certamente continuaram nesse processo por algum tempo.

Os investimentos em tecnologia cresceram, a experiência de compra ganhou mais importância, o foco de vendas mudou, entre outros fatores.

Muitas dessas mudanças foram motivadas pelas mudanças em outras áreas do varejo e também das lojas virtuais.

Habituados ao ambiente digital e todas as suas conveniências, o consumidor agora procura isso em tudo que precisa fazer.

Com isso, surgem constantemente formas que buscam entregar essa questão para ele. Há alguns anos os aplicativos começaram a ganhar popularidade e hoje parecem indispensáveis para muitos, por exemplo.

A integração entre o online e offline parece o caminho para as lojas físicas se manterem fortes no mercado. Isso não tem relação direta com o crescimento das lojas virtuais, mas sim como a melhora do serviço em si para os clientes.

A experiência de compra é o principal fator para que isso aconteça. Seguramente os investimentos nessa questão podem trazer ótimos resultados para os supermercados físicos em meio a expansão digital.

Você pode começar a fazer isso na sua loja agora mesmo, é só conferir algumas ideias que separamos para você em nosso post 4 ideias inovadoras para supermercados.

O gerenciamento de categoria tem se mostrado uma estratégia muito eficiente para a gestão de supermercados.

Esse método tem como foco o aumento das vendas por meio do aumento da visibilidade dos produtos de uma categoria.

Um ponto de grande importância para colocar em prática essa tática é pensar no consumidor. Ainda mais do que isso, é importante conhecê-lo e entender seu perfil de compra e preferências.

Dessa forma, será possível obter os melhores resultados possíveis com a gestão de categorias em supermercados.

Lista: Como fazer gerenciamento de categoria

1 – Layout de Loja

Para uma estratégia de gestão de categorias de sucesso pensar a organização da loja de maneira estratégica é fundamental.

Por esse motivo, trabalhar em conjunto uma tática de planograma pode impulsionar ainda mais os seus resultados.

Utilizar o seu PDV da maneira correta certamente pode estimular os seus clientes a comprarem mais.

Se você deseja impulsionar uma categoria da sua loja, precisa trabalhar a comunicação dele e torná-lo atrativo no ponto de venda.

Afinal, você precisa despertar o interesse do consumidor para que realmente compre o produto que você deseja.

O posicionamento dos produtos também podem contribuir para vários setores do supermercado. A ideia é que você crie um “caminho” para o cliente seguir e ser impactado pelas suas ações na loja.

Analisar a curva ABC é uma boa opção para você trabalhar a posição dos itens dentro do seu PDV. Os itens mais vendidos para servir como “iscas” para que o cliente passe por outros departamentos e realize compras por impulso.

É claro que deve existir um equilíbrio, pois você não pode dificultar o acesso de todos os produtos mais procurados.

Se você fizer isso, irá prejudicar a experiência de compra do seu cliente e certamente não é isso que você quer.

2 –  Comunicação na loja

Esse fator tem uma relação muito próxima com o layout de loja e inclusive atua de maneira complementar a ele.

Utilizar materiais de comunicação são indispensáveis em supermercados e na gestão de categorias mais ainda.

Para isso, existem algumas ferramentas e estratégias que podem contribuir para a melhora dos seus resultados e sucesso da sua estratégia.

O trade marketing é umas principais táticas que podem apoiar o gerenciamento de categoria no seu supermercado.

Essas ações em parceria com a indústria podem dar muito certo quando se fala de impulsionar a venda de produtos.

Vale lembrar que para a atuação dessas estratégias é importante que você trabalhe com foco nos seus clientes. Para isso, você precisa conhecê-los e entender quais são as necessidades deles.

Com essas informações em mãos você será de criar as ações corretas para aumentar os seus ganhos.

O merchandising será uma importante ferramenta para que você consiga atingir os resultados esperados com a gestão de categorias. Entre as táticas mais utilizadas estão:

  • Degustação de produtos;
  • Ilha de produtos;
  • Cartazes;
  • Adesivos.

A utilização desses materiais terão como principal objetivo dar visibilidade e estimular a compra da categoria e dos produtos que você selecionar.

3 – Mix de produtos

Até mesmo antes de começar a fazer gestão de categorias no seu supermercado é importante estudar o seu mix de produtos.

Para melhorar o desempenho de uma categoria e da sua loja de maneira geral, você entender a performance dela.

Se por exemplo, uma categoria tem 10 produtos no seu supermercado e apenas 3 deles são responsáveis por 90% das vendas, será preciso analisar essas vendas.

Será que vale a pena continuar com esses itens que tem dificuldade para vender? Ou será que é melhor impulsionar a venda de outras marcas para os clientes que compravam as que tinham pouca saída?

Essa estratégia pode ajudar você a conter os gastos com algumas questões para investir forte em outras.

Ter controle sobre a sua variedade de produtos e as vendas deles também são importantes para que você planeje melhor sua estratégia.

Você pode optar impulsionar um produto que lhe renda uma margem melhor ou um item de alta saída para atrair mais clientes, por exemplo.

Esse conhecimento certamente será uma ótima base para o seu planejamento de ações e definição de objetivos para o seu supermercado.

4 – Criação de ofertas

Fazer promoções em supermercados é uma prática bastante comum e certamente são importantes para a estratégia de qualquer loja.

Porém, para que isso realmente aconteça elas também precisam ser pensadas estrategicamente.

Criar ofertas não podem ser a sua única forma de movimentar a loja, por exemplo. Com isso, você pode atrair muitos caça-ofertas que podem prejudicar a sua gestão.

Certamente não é isso que você busca em uma estratégia que tem como objetivo aumentar o número de vendas da loja.

Uma boa opção para o seu supermercado pode ser a criação de promoções do tipo leve 3 e pague 2. Com esse tipo de ação, é possível você estimular as vendas e ainda elevar o ticket médio de compra.

Outra ideia, é trabalhar com kits de produtos de categorias diferentes, mas relacionados. Você pode utilizar um item mais atrativo como chamariz principal e complementar com um produto que tenha uma margem maior.

Além disso, as ofertas segmentadas também são um excelente caminho para chegar ao sucesso no seu supermercado. Com elas, você pode trabalhar para impulsionar a venda de diferentes produtos de uma mesma categoria.

O objetivo principal de todas essas ações é claro que deve ser aumentar as vendas, seja com a atração de novos consumidores ou a retenção dos que já compram.

5 – Uso de informações dos clientes

Conhecer os clientes que compram no seu supermercado pode trazer benefícios para toda a empresa, e com a gestão de categorias não é diferente.

Como foi falado no tópico anterior, a criação de segmentações para realizar ofertas já pode ser importante para essa estratégia.

Mas além disso, conhecer e entender os clientes é fundamental para definir como será a sua atuação com o gerenciamento de categorias.

Com essas informações você será capaz de estabelecer quais são as necessidades dos consumidores da sua loja. A partir disso, você pode alinhar seus objetivos com o que os clientes precisam e dessa forma facilitar sua tomada de decisão e ter sucesso na estratégia.

Outro ponto importante de possuir as informações das compras no seu supermercado, é na identificação de oportunidades.

A partir disso, você pode investir em outras categorias, aplicar outros tipos de estratégias, mensurar os resultados de táticas atuais, corrigir ações que não funcionaram, entre outras questões importante para sua loja.

Para saber mais sobre a gestão de categorias em supermercados, você pode conferir nosso post sobre esse tema nesse link.

O Customer Centric é mais uma das estratégias que tem ganhado destaque no varejo e certamente pode contribuir com o seu supermercado.

Muitas empresas costumam buscar formas de melhorar os resultados com altos investimentos ou implementação de algumas estratégias.

Sem dúvida essas são questões importantes, mas precisam ser planejadas corretamente para atingirem o sucesso.
Acompanhe o post de hoje para entender porque o Customer Centric pode mudar o seu supermercado para melhorar agora mesmo.

O que é Customer Centric?

O significado dessa estratégia muito importante para as empresas que desejam se manter fortes no mercado, já está no nome dela.

A tradução do inglês de “Customer Centric”, é centrado no cliente e é exatamente nisso que esse método é baseado.

O consumidor é visto como o protagonista das ações que a sua loja pode tomar, seja na comunicação, compra ou venda de produtos.

Muitos podem pensar que já fazem isso na prática, visto que oferecem um ótimo atendimento e buscam a satisfação do cliente. Isso não está totalmente errado, mas está incompleto diante da complexidade dessa tática.

Com o cliente no foco da estratégia a empresa precisa conhecer quem são essas pessoas, para que após isso possa orientar as ações em função dela.

Grande parte das lojas trabalham com a ideia de gerar necessidades de compra dos consumidores. Contudo, uma abordagem mais eficiente pode ser suprir as necessidades de compra.

Ou seja, saber o que os clientes precisam e quando precisam, para que a empresa seja capaz de atendê-lo.

O uso de dados é fundamental para o sucesso dessa estratégia na sua empresa. São eles que irão te mostrar as oportunidades, as necessidade, os interesses e outras questões relevantes de compra para quem compra de você.

Por esse motivo, contar com um software de análise de dados é indispensável para atingir os objetivos desejados.

Mas afinal, quais são as pretensões de uma tática centrada no cliente?

Em primeiro lugar, entender as necessidades dos consumidores para fidelizar os que já compram ou os que possam vir a compra na sua loja. O restante serão consequências disso, como o aumento do ticket médio e do faturamento.

Benefícios de implementar o Customer Centric

As vantagens de colocar em prática essa estratégia está alinhada com os objetivos que ela busca atingir nas empresas.

Como é focada nos clientes, a primeira melhoria pode acontecer no seu relacionamento com os consumidores. A consequência dessa melhoria pode ser percebida em questões como aumento da taxa de retenção e fidelização.

Se o público continua a comprar na sua loja por mais tempo a tendência é que eleve cada vez mais o ticket médio. Com isso, o seu faturamento certamente sofrerá um impacto positivo.

Outro fator importante, é que os clientes querem que você se importe com ele, além de um simples atendimento. Ser bem tratado durante as compras é o mínimo que ele esperada da sua loja.

O que ele deseja é uma experiência de compra melhor e encontrar vantagens em comprar de você. Essas que podem vir com ofertas baseadas no perfil de compra, por exemplo.

Ter o foco no cliente também pode contribuir para a melhoria no seu setor de marketing e também no comercial.

Para o marketing, a melhoria nos investimentos acontece, pois você será mais eficiente no cálculo do ROI. Já para o comercial, definir as compras de acordo com as necessidades dos clientes pode ser um ótimo caminho.

Com isso, os seus gastos podem ser reduzidos e inclusive suas negociações podem melhorar com as informações de compra dos clientes.

O nível de satisfação é outro aspecto que pode sofrer melhorias com táticas centradas no consumidor. Você pode medir isso com pesquisas de NPS e de satisfação, com o objetivo de medir o sucesso da estratégia.

Investir com foco nos clientes sem dúvida pode trazer vantagem competitiva para o seu supermercado.

Ainda mais importante do que isso, colocar o consumidor no centro das ações é algo que veio para ficar e as empresas que não se adaptarem podem perder mercado.

Como aplicar na prática uma estratégia de Customer Centric

Assim como em outros métodos é importante que você crie um planejamento para colocar em ação uma nova tática.

Até mesmo antes disso, é preciso estudar e identificar se a sua empresa está preparada para todas as etapas necessárias.

Às vezes são necessários investimentos em ferramentas, ou contratação de novos funcionários, por exemplo. Se isso for um impeditivo, você pode não adotar completamente a estratégia e assim não conseguir atingir os resultados esperados.

Se depois de analisar essas questões você se sentir preparado para ter uma estratégia focada no cliente em sua loja, certamente vá em frente!

Para começar, o principal é conhecer quem são os seus clientes e identificar pontos importantes deles.

Nessa questão, você pode realizar um cadastro de clientes com base em um programa de fidelização da sua loja.

Além disso, uma ótima opção é investir em um software de gestão de clientes para complementar seu planejamento.

Assim como o Customer Centric, a gestão de clientes também tem o foco no consumidor e juntas certamente podem trazer resultados ainda melhores para o seu supermercado.

A criação de campanhas segmentadas é outra etapa importante do uso de dados dos clientes e deve ser feita com base nos hábitos de consumo.

Investir em um app para supermercado também pode contribuir na sua estratégia. Já que ele é de uso do cliente e faz com que a sua loja esteja sempre a alcance dele.

Essas são apenas algumas dicas, pois a quantidade de ações que você pode tomar são das mais variadas. Para escolher é simples, basta buscar entender o que o seu cliente precisa, essa será a sua melhor opção.

Quer saber como começar a ter uma estratégia centrada no cliente no seu supermercado? Entre em contato agora mesmo com a nossa equipe e descubra como!

A previsão de demanda é uma tática que tem relação direta com a criação de um planejamento estratégico para uma empresa.

A ideia com essa estratégia é buscar entender como a empresa pode se manter competitiva, além de melhorar os resultados.

Ainda, fazer uma previsão sobre as demandas que a empresa possa ter tende a contribuir para a tomada de decisão de vários setores da loja.

Entenda no post de hoje o que é previsão de demanda e como ela pode contribuir para o seu supermercado.

O que é previsão de demanda?

A previsão de demanda tem como objetivo antecipar a necessidade dos clientes pelos produtos da sua loja.

Com uma análise projetada no futuro, essa tática serve para criar um planejamento para a empresa como um todo. Além disso, contribui para a tomada de decisão sobre a gestão.

Como o próprio nome já diz, seus resultados são possibilidades e não uma verdade absoluta. Os dados coletados nesse método servem como um direcionamento para definições estratégicas.

Em supermercados, ela está relacionada diretamente com a gestão de estoque. Ela tem como objetivo projetar como o comercial da sua loja vai trabalhar para que o estoque não fique parado.

Essa questão precisa ser evitada, pois produtos parados no estoque significam dinheiro parado e vendas não realizadas.

Como consequência disso, investimentos em ações de venda, por exemplo, podem deixar de ser feitos por conta do “dinheiro em estoque”.

Por que fazer previsão de demanda?

Certamente você já tem conhecimento que criar um planejamento pode contribuir com várias áreas do supermercado. Inclusive, pode ser criado não só um planejamento geral, como um para cada setor.

Dessa forma, é possível se antecipar sobre diversas questões e aproveitar para melhorar os resultados da loja olhando para cada área de forma individual.

Com o mercado cada vez mais competitivo e a maior exigência por parte dos consumidores, encontrar maneiras de aumentar a eficiência já é uma necessidade das empresas que desejam ter destaque no mercado.

Além disso, fazer esse planejamento de possíveis demandas pode trazer benefícios e evitar problemas para a loja.

Sobre os problemas, talvez a maior colaboração seja com a gestão financeira da sua loja. A partir da previsibilidade dos custos é possível trabalhar de uma maneira mais segura e eficiente. Com isso feito, certamente será possível desencadear os demais benefícios dessa tática.

Para a área comercial da sua loja, a organização de custos pode garantir compras antecipadas que podem gerar melhores negociações. Além disso, identificar sazonalidades que podem indicar maior necessidade de compra de alguns produtos.

Essa questão está diretamente ligada à gestão de estoque, que é outro ponto importante na previsão de demanda.

Ter controle de estoque pode garantir que não faltem produtos nas gôndolas e também evitar excesso de produtos parados em estoque. Assim, você ganha dos dois lados e mantém o seu capital de giro estável.

O marketing é outro setor que ganha com a previsão de demanda, já que é possível saber quanto há disponível para investir e quais períodos precisam de mais ações. Com isso, pode aumentar a efetividade das campanhas que forem propostas.

De maneira geral, ter em mãos possíveis cenários da empresa certamente pode ajudar a melhorar os resultados, não é mesmo?

Vale lembrar que se tratam de previsões e possibilidades, não de questões concretas que podem ser seguidas fielmente. Elas devem ser tratadas como direcionamentos empresariais para identificar oportunidades e facilitar a tomada de decisão.

Como fazer planejamento de demanda

Na hora de colocar em prática essa gestão de demanda surge a dúvida de quem é o responsável pela sua produção. Assim como também pode gerar indefinição sobre a forma como será feita.

O ideal é que essa tarefa seja executada com a integração de vários setores da sua loja. A área comercial, o marketing e o financeiro são os que geralmente participam do processo.

Os colaboradores dessas áreas podem levantar dados do ano anterior para realizar a previsão de demanda para o ano seguinte. Essa é a melhor maneira de tornar a previsibilidade mais confiável.

Por isso, é muito importante ter registros sobre as vendas da sua loja, faturamento por período, produtos mais vendidos, mensuração de ações, ROI, entre outros indicadores que podem dar um panorama geral da loja.

Esse trabalho fica muito mais simples se você tiver um software capaz de te fornecer esse tipo de dado. Por essa razão, vale a pena investir em softwares de análise de dados para a sua loja, como um software de gestão de clientes.

Com esses dados em mãos você pode construir melhor a sua gestão de demanda, já que evita “achismos” que prejudicam a estratégia.

Além disso, o estudo de dados pode contribuir para a identificação de oportunidades e sazonalidades do seu negócio.

Com isso, certamente você pode construir uma ótima estratégia para a sua loja e melhorar seus resultados.

Para saber como montar um planejamento de vendas, depois de realizar a sua previsão de demanda, confira nosso post sobre o tema neste link.

Investir em tecnologia para supermercados tem se tornado fundamental para as empresas do segmento que desejam ter resultados melhores.

O varejo de forma geral mudou consideravelmente nos últimos anos e para esse setor em específico não seria diferente.

Saber como inovar para melhorar os resultados é um assunto que entrou na pauta de muitos supermercadistas.

Entenda no post de hoje como você pode aplicar algumas tecnologias no seu supermercado para ter uma estratégia de sucesso.

Comece a investir em tecnologia para supermercados

O tempo em que utilizar tecnologia e investir em inovação era apenas um sonho distante não existe mais. Agora as empresas que desejam ter os melhores resultados precisam começar a fazer esse tipo de investimento.

O surgimento e a consolidação de várias tecnologias continuam. Por essa razão, identificar quais podem ser úteis para a sua loja é um trabalho que precisa ser feito constantemente.

Você já começou a investir na transformação digital do seu supermercado? Conheça um pouco mais sobre 3 ferramentas tecnológicas que podem melhorar os seus resultados e você pode aplicar já.

Solução de gestão de clientes

A gestão de clientes surgiu com o crescimento da demanda dos clientes por algo mais personalizado e para evitar a perda dos consumidores em supermercados. Além disso, tornar as ofertas mais efetivas também era uma necessidade das lojas.

Com esses e alguns outros pensamentos básicos surgiu essa estratégia com foco total nos clientes.

Para fazer gestão de clientes um supermercado precisa passar por três etapas: construção de uma base de clientes acionável, análise de dados, além da criação e mensuração de ações.

É por conta desse processo que ela precisa ser chamada de solução, pois engloba vários passos para acontecer na prática.

Uma solução como essa pretende diminuir a perda de clientes, aumentar a taxa de retenção, o ticket médio, a fidelização e o faturamento em supermercados.

Para que isso aconteça, você vai precisar cadastrar e identificar as compras dos seus consumidores. Após isso, analisar os dados gerados por eles, trabalhar na criação de ofertas segmentadas e por fim mensurá-las.

Fazer promoção de vendas dessa forma tende a aumentar a efetividade das ações e garantir um melhor ROI para a sua empresa.

Usar a tecnologia para analisar os dados de compra e a partir deles criar ofertas certamente em breve será comum para todas as empresas.

Porém, a sua loja pode começar a trabalhar dessa maneira hoje mesmo com soluções que já estão disponíveis no mercado.

Isso irá gerar uma vantagem competitiva para sua loja em relação aos seus concorrentes, e claro, maximizar seus ganhos.

Precificação dinâmica

Ter um estratégia de precificação é essencial para o controle de rentabilidade da loja e para impulsionar as vendas.

Agora, além de possuir uma metodologia correta para aplicar os preços no supermercado é possível usar a tecnologia para torná-la ainda mais eficiente.

Isso é viável por conta da adoção de uma tática de precificação dinâmica, ou seja, que sofre alterações de acordo com alguns fatores pré-estabelecidos. Grandes redes varejistas, como a Amazon em seu e-commerce, e a Hema, nas lojas físicas e virtuais, já adotaram essa estratégia.

Nos pontos de venda é preciso adotar também o uso de etiquetas eletrônicas que se conectam ao sistema de gestão da loja.

Dessa forma, será possível fazer a alteração dos preços quase que de maneira instantânea na loja.

As mudanças podem ocorrer, por exemplo, por conta do crescimento da demanda de um produto em um período do dia.

O importante é aliar a estratégia de vendas e precificação para conseguir os melhores resultados.

Identificação de tendências

Buscar algum tipo de vantagem competitiva é muito importante para empresas que desejam ter sucesso em seu segmento.

Por essa razão, estar atento às novidades que surgem como possíveis oportunidades é um trabalho que precisa ser recorrente.

Um dos principais exemplos é a tentativa de identificar tendências de consumo que possam ajudar sua loja.

Sabe qual a melhor parte disso? Existem ferramentas que não te cobram nada por isso, além de claro, sua vontade em buscar conhecimento.

O Google é o principal exemplo desse tipo de informação. Em seu site Think With Google, eles fornecem uma série de artigos, infográficos, entre outros materiais sobre tendências de consumo.

Além disso, também traz informações sobre estratégias de marketing, tecnologia, dicas e mais conteúdos relacionados a esses. Para ter acesso, basta acessar o site ou assinar gratuitamente a newsletter do site para receber por e-mail os conteúdos.

Essa é uma ferramenta que sua loja pode usar para se manter atualizada no mercado de maneira geral. Além disso, você pode reconhecer as possibilidades que o seu supermercado tem para melhorar suas estratégias.

Para complementar sua busca por conhecimento é ideal que você também acesse sites que tragam conteúdos especializados no seu segmento de atuação. Aliás, sugerimos conhecer nossos materiais específicos aqui.

Você viu como é importante aplicar a tecnologia para supermercados alcançarem resultados melhores? Certamente você quer que a sua loja faça parte desse grupo. Para isso, agende uma reunião com um de nossos consultores e comece a usar a tecnologia a favor da sua loja!

O mix de produtos em supermercados é um ponto importante para definir qual será a estratégia da loja.

Existem vários aspectos relevantes no momentos da escolha do mix como: perfil do consumidor, área de atuação, sazonalidade, entre outros.

Escolher corretamente os produtos da loja podem contribuir para melhorar as vendas e até no controle de estoque, por exemplo.

Entenda no post de hoje como o mix de produtos pode impactar um supermercado e melhorar a gestão da loja.

O que é mix de produtos?

Antes de entender o que ele pode fazer pela sua loja é importante saber exatamente o que é um mix de produtos.

O mix pode ser definido como o conjunto de todos os itens ofertados na loja, por essa razão é preciso que ele tenha um tamanho considerável. Dessa forma, será possível atingir vários públicos dentro do seu supermercado.

É importante ressaltar que mix de produtos é diferente de: sortimento, categoria e linha. Esses conceitos também estão relacionados aos itens que serão vendidos, mas estão compreendidos no mix.

Como o mix de produtos em supermercados contribui para a estratégia da empresa

Criar um mix de produtos não é uma tarefa simples, pois ele define várias questões para uma loja. Por conta disso, é fundamental definir um plano de mix, para que todos os objetivos da empresa possam ser atingidos.

Dentre as principais questões que envolvem a escolha correta de um mix de produtos estão posicionamento de marca, experiência de compra dos clientes, gestão de estoque e até mesmo perfil de consumidor.

Certamente esses são detalhes que podem fazer toda a diferença nos seus resultados. Entenda como o mix de vendas é muito importante e quais os benefícios e os problemas que ele pode gerar no seu supermercado.

Posicionamento

Os itens que forem ofertados na sua loja podem servir como uma forma de se posicionar, por exemplo.

Os produtos mais “tradicionais”, geralmente das marcas líderes em cada categoria, costumam fazer parte do mix de todos os supermercados.

Porém, é óbvio que sua loja não terá apenas eles, até porque não faz sentido você oferecer apenas uma marca de produto para o cliente. A variedade faz parte dos supermercados e os consumidores também esperam isso.

Mas como os produtos podem definir o posicionamento da loja? É simples, de acordo com as opções de compra você pode passar uma impressão de qual é o público-alvo da sua estratégia de vendas. Com um exemplo certamente fica mais simples de entender o que queremos falar.

Pense que um supermercado costuma trabalhar com várias linhas de produtos importados, por exemplo. Ele se posiciona como uma loja que busca atrair clientes que têm interesse por esse tipo de produto.

Outras lojas podem focar mais em preço, por exemplo, para isso vão trabalhar forte com marcas secundárias do mercado, com ofertas e ações mais agressivas e atingindo uma porcentagem maior da população.

Um ótimo exemplo também são os atacados, que tem um mix de produtos que visa grandes quantidades, o que também é uma forma de posicionamento.

Planejamento de promoções e vendas

Certamente você já sabe que criar um planejamento estratégico de vendas é uma ótima opção para melhorar os resultados.

Para que isso seja feito, ter conhecimento sobre o mix de produtos e uma boa variedade de itens é fundamental.

Na prática isso tem relevância na criação de campanhas para o aumento de ticket médio, por exemplo.

Pense que você identificou que precisa aumentar o ticket médio da loja e decide criar uma campanha de cervejas.

Uma boa ideia para uma campanha é oferecer itens do setor em oferta para os clientes que compraram cerveja recentemente.

Por exemplo, a cerveja X que é a mais popular da sua loja custa R$ 1,99. Você pode criar uma oferta de R$2,09 em uma cerveja da marca Y que é de uma linha mais sofisticada.

Essa pequena diferença pode contribuir para o cliente migrar para essa marca no período da ação e consequentemente aumentar o ticket médio da loja.

Isso pode ser feito em vários segmentos, mas para ter sucesso é preciso ter disponível um bom mix de produtos.

Outra opção de ação que também tem relação direta com a variedade de produtos na loja são as vendas casadas. Elas também podem ser usadas para melhorar o ticket médio e os resultados gerais do supermercado.

Problemas de tamanho em um mix de produtos em supermercados

Como tudo na vida, um mix de produtos não permite exageros e também não pode sofrer com a falta.

Encontrar o equilíbrio é a melhor maneira de não sofrer as consequências do excesso e da escassez.

Ambas questões podem trazer prejuízos para a sua loja, sobretudo no que diz respeito à gestão de estoque e controle financeiro. Certamente não é isso que você deseja para sua loja, então é importante saber como administrar o mix do seu supermercado.

Quanto a isso, existem várias questões que você precisa estar atento para evitar problemas. Uma delas é ter conhecimento sobre o mix do seu supermercado e dados sobre as vendas da loja. Isso é importante, pois pode causar um impacto financeiro na loja. Por exemplo, se o seu mix de produtos for muito grande.

Excesso no Mix de Produtos

Pense que você tem 10 itens iguais, mas de marcas diferentes sendo vendidos no seu supermercado.

Desses 10, três deles representam 90% das vendas. Os outros sete vão disputar os 10% restantes, que vai se referir a pouco mais de 1% de vendas para cada um deles.

E se você tem um estoque igual de todos esses produtos? Os itens que tem menor saída, vão demorar muito mais tempo para zerar seu estoque, o que faz com que você gaste mais com armazenamento, por exemplo.

Sem falar que você está dando espaço na loja para esses itens que representam poucas vendas, sendo que existem outros itens com maior potencial.

Dessa forma, você perde dinheiro duas vezes, quando não expõe mais os itens de maior venda e com gastos em estoque de produtos que trazem pouco retorno. Vale lembrar que produto em estoque significa dinheiro parado e, consequentemente, menos ganhos para sua loja.

Em casos como esse, ter um software de gestão de clientes, que te permita saber os produtos com mais saída na loja, pode contribuir para a sua gestão de modo eficiente.

Assim, você pode priorizar os produtos mais vendidos e inclusive melhorar a rentabilidade entre eles.

Mix de produtos insuficientes

Como falamos no tópico anterior, ter muitos produtos pode trazer problemas para a loja. Porém, isso não significa que agora você só vai ter um número limitado de opções.

Mesmo que tenha um posicionamento e um público-alvo definido, um supermercado tem diversos tipos de consumidores e todos eles são importantes.

Ao pensar nisso, fica claro que você precisa ter opções para os clientes, mas não a ponto de que elas prejudiquem a loja. É preciso encontrar um equilíbrio em que você atende as necessidades dos clientes e garante seus resultados.

Ter poucos produtos disponíveis, pode trazer vários problemas para seu supermercado, principalmente na experiência de compra.

Um deles é a ruptura de gôndola, que pode ocorrer já que você terá poucas opções de um item, então vai demandar muita reposição e processo de compra dos produtos. Esse pode ser um processo complicado que, além de gerar como consequência a ruptura de gôndola, pode afastar os clientes da sua loja.

Outro ponto diz respeito à experiência de compra. Se o cliente vai até a sua loja ele pretende encontrar tudo o que busca, além de outras opções. Caso isso não aconteça, provavelmente na próxima compra ele opte por outra loja.

Comece a administrar corretamente o seu mix de produtos

Entender os seus clientes e encontrar um equilíbrio da variedade de produtos da sua loja é sim muito importante para melhorar seus resultados.

Por isso, vale a pena começar a analisar seus dados de venda. Você pode retirar do seu mix de vendas os produtos com resultados ruins e investir naqueles que têm boas vendas.

Com um mix bem definido você pode, por exemplo, trabalhar melhor a rentabilidade de produtos de uma determinada categoria. Também apostar em ações de trade marketing ou até mesmo em ofertas para o seu clube de descontos nesses produtos para melhorar os resultados.

É claro que para que isso funcione, você também vai precisar de uma boa gestão de clientes e conhecer os hábitos de compra dos seus consumidores. Dessa forma, certamente pode melhorar cada vez mais os resultados da sua loja.

Agora que você já sabe mais sobre o mix de produtos em supermercados comece a aplicar na sua loja. Uma boa maneira de começar é baixando nosso ebook gratuito da curva ABC!

Buscar resultados melhores certamente é uma das principais atividades em todas as empresas.

Por mais que esse seja um desejo unânime, torná-lo realidade não é tão fácil assim e não são todos que atingem os objetivos desejados.

Certamente não existe uma fórmula do sucesso, mas existem caminhos que podem contribuir para chegar até ele. Porém, não são todos que sabem como fazer isso ou estão dispostos a passar pelas etapas necessárias.

No post de hoje, você vai entender porque alguns supermercados conseguem melhores resultados de maneira mais expressiva do que outros e como eles fazem isso.

Como ter resultados melhores no seu supermercado

Aumentar as vendas, melhorar indicadores ou ter um resultado melhor de maneira geral não depende apenas da realização de uma ação.

O conjunto de várias ações é que pode realmente fazer alguma diferença na sua loja para melhorar o desempenho.

Criar um planejamento é a melhor maneira de organizar sua empresa em direção ao objetivo desejado. Seja qual for o tamanho da sua empresa ou do seu objetivo.

O mais importante é saber onde você quer chegar e ter alguma ideia do que pode fazer para atingir o objetivo. Vamos ilustrar com um exemplo bem simplificado:

Objetivo: Aumentar o faturamento em 10% em 3 meses.
Caminho: Aumentar o ticket médio e atrair novos clientes.

Vamos imaginar que esses foram os caminhos escolhidos para atingir a meta, agora você precisa criar um planejamento de ações para atingir o que foi proposto.

Por exemplo, trabalhar campanhas que estimulem o aumento do ticket médio e aumentar a distribuição de encartes.

Para resumir, a partir do objetivo definido você precisa criar um plano de ação para chegar ao sucesso.

É nesse ponto que as empresas que mais se destacam costumam dedicar o seu tempo para tomar as melhores decisões.

O que fazer para melhorar os resultados

Como já falamos, criar um planejamento estratégico é o primeiro passo para começar a caminhada em busca do sucesso.

Tão importante quanto isso é entender o mercado que você atua e o comportamento dos consumidores.

Com o crescimento da internet, das lojas online e de diversas outras tecnologias, a forma como os clientes compram e o que eles esperam das empresas tem mudado.

Mais do que nunca a experiência de compra tem se tornado o principal caminho para atrair, reter e fidelizar clientes.

Por essa razão é muito importante que se você ainda não pensa dessa forma passe a considerar que a sua estratégia precisa ter foco no cliente. O cliente no centro. Afinal, são eles quem compram os produtos da sua loja, então nada mais justo do que você pensar neles para oferecer os itens corretos.

Esse é um pensamento que também já chegou nas indústrias, que buscam identificar oportunidades de negócio para criar novos produtos que interessem aos clientes.

Para o seu supermercado não é diferente. Também é necessário entender o que os clientes buscam, seus hábitos, preferências, entre outras questões que possam contribuir para que ele compre na sua loja.

Foi com esse pensamento que soluções como a gestão de clientes tem ganhado cada vez mais destaque no mercado. Isso porque é uma estratégia focada no cliente que visa diminuir a perda de clientes e aumentar o faturamento.

Além disso, outra questão importante para melhorar os resultados é estar atento aos concorrentes. Uma boa ideia, é fazer um benchmarking da concorrência e também de grandes nomes do segmento.

Com isso, você pode identificar pontos que sua loja pode melhorar e oportunidades que pode investir para melhorar os resultados.

Certamente essa prática pode contribuir para a sua estratégia e também para que você sempre se mantenha competitivo no seu mercado.

Foco no cliente para conseguir resultados melhores

Como falamos, ter os clientes no centro das ações pode ser um ótimo meio de ter maior sucesso nas campanhas. Mas, afinal o que é ter o foco nos clientes?

Uma estratégia focada nos clientes é aquela que tem seus esforços direcionados a eles. Com isso, a intenção é oferecer algo que supere as expectativas do consumidor para que ele continue a comprar na empresa, ou seja, se torne fiel.

Para conseguir isso na prática será necessário conhecer os clientes e entender seus hábitos de compra. Buscar uma forma de captar e analisar os dados deles pode ser uma ótima forma de fazer isso.

Uma solução de gestão de clientes pode te ajudar com essa questão e também na melhora dos resultados, por exemplo.

A ideia é transformar os hábitos de compra em ações segmentadas para os clientes. Isso certamente pode aumentar a efetividade das ações.

Um resumo simples é dizer que vamos oferecer para os clientes aquilo já compram. Ofertas genéricas podem até funcionar, mas o custo é maior e o retorno é menor do que com ações segmentadas.

Outra questão muito importante é buscar inovações para a sua loja. Atualmente o mercado está cheio delas e a melhor maneira de escolher uma é pensar em algo que contribua para a experiência de compra do consumidor.

As lojas que costumam inovar e melhorar seu PDV certamente saem na frente na hora de atrair, reter, fidelizar um cliente e consequentemente ter resultados melhores. É por isso que as lojas que investem em inovações e estratégias com foco nos clientes vão se destacar no mercado.

Confira também nosso post sobre indicadores de performance e entenda em quais dados você precisa estar atento para melhorar os resultados do seu supermercado.

A transformação digital no varejo é um assunto que tem ganhado cada vez mais relevância no mercado. Por conta disso, muitas empresas já têm começado a se movimentar nessa direção.

O varejo em geral sempre foi conhecido por ser um meio tradicional e popular de vendas. Porém, com as mudanças no comportamento de consumo ele também precisará se adaptar para manter seu sucesso.

A concorrência cresceu, a cobrança dos clientes aumentou, o mundo evoluiu e as oportunidades de melhora também.

Devido a essas e outras razões, as empresas que desejam ter sucesso precisam se adaptar às mudanças que ocorreram.

Entenda como a transformação digital chegou para ficar no varejo e a maneira como ela tem impactado nos resultados.

O que é transformação digital?

Antes de realmente explicar o que é transformação digital é melhor falar sobre o que ela não é. Muitos pensam que se transformar digitalmente é aplicar novas tecnologias na empresa para melhorar os resultados, mas não é só isso, mesmo que elas ocupem um papel central na estratégia.

A inovação tecnológica faz parte do processo de transformação digital e é uma parte de grande importância. Apesar disso, esse processo envolve uma questão ainda mais profunda em relação à gestão do negócio.

Se transformar digitalmente significa ter uma mudança cultural, de gestão e operacional, na qual a tecnologia é protagonista.

Esse destaque pode gerar tanto mudanças internas quanto externas. Internamente, o principal objetivo é aumentar a eficiência operacional; já externamente, é ter foco no cliente e melhorar sua experiência de compra.

É importante ressaltar que essa questão não se aplica apenas a grandes empresas. É possível participar da transformação digital gradativamente atendendo primordialmente seus objetivos principais.

Impacto da transformação digital no varejo

Antes de impactar o varejo especificamente, a transformação digital tem impactado a sociedade em geral.

Nos últimos anos, o número de tecnologias cresceu, produtos inimagináveis surgiram, a transmissão de informações ficou cada vez mais rápida, o acesso a elas se tornou praticamente infinito e, claro, as pessoas tiveram acesso a isso.

O conjunto dessas mudanças teve uma relação direta no comportamento de compra dos clientes. Hoje, existem aqueles que trabalham online no conforto de suas casas diariamente, por exemplo.

Aplicar isso ao varejo é bastante simples e cada vez mais importante. Um bom exemplo é o crescimento das lojas virtuais. Não é impossível dizer que existem pessoas que preferem fazer todas as suas compras de maneira digital.

Devido a essa concorrência, as lojas físicas precisaram encontrar maneiras de se manterem competitivas no mercado. Em alguns casos “copiando” pontos fortes das lojas online, como a praticidade; em outros, explorando os pontos fortes que elas já têm.

Existem setores do varejo que já têm uma consolidação muito grande em ambientes e processos digitais. Outros, têm buscado formas de se adaptar a essas mudanças de acordo com sua realidade.

O principal fator que tem sido trabalhado ultimamente é a famosa experiência de compra.

Uma pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) e o OasisLab Innovation Space, com profissionais de grandes varejistas de vários segmentos, apontou que 54% deles tratam a transformação digital como prioridade. Eles apontaram que em razão disso, foram criados planos estratégicos de atuação com ações e investimentos.

Como principal benefício, o estudo indicou que o aumento do engajamento dos cliente foi o mais citado com 77%. Em seguida veio o aumento do faturamento com 62%.

Relação com os clientes

Como falamos anteriormente, o impacto da transformação digital também foi social e chegou até o público em geral.

Isso, fez com que o comportamento de consumo mudasse e tornasse os cliente cada vez mais exigentes com os locais onde compram.

Questões que antes já eram importantes, como qualidade dos produtos e atendimento, ainda se mantêm. Porém, cada vez mais eles esperam por personalização de ofertas, facilidades na compra, novos métodos de compra, por exemplo.

Por essa razão, várias empresas têm corrido atrás de soluções que contribuam para a entrega de uma melhor experiência de compra para os clientes.

Uma pesquisa realizada pelo Distrito e o OasisLab mostrou que no ano de 2018 o número de startups brasileiras focadas em varejo tiveram crescimento perto de 40%. Como principal foco dessas empresas está a melhora do relacionamento com os clientes.

O que também reforça um outro estudo realizado pelo IBM, o Customer Experience Index, que apontou que, até 2020, o valor da experiência do cliente será mais relevante do que o preço praticado pela empresa.

É importante ressaltar que essa é uma questão importante para todos os setores do varejo. Empresas que não se atentarem a essa situação e não iniciarem seu processo de transformação digital, certamente ficarão para trás no mercado.

Como se inserir na transformação digital no varejo

As possibilidades são variadas e para que isso aconteça você precisa estar ciente do que realmente é a transformação digital.

Vale lembrar que ela tem impacto interno e externo na sua empresa, onde a tecnologia é colocada como ponto central da operação e estratégia.

Após isso, é preciso entender se para o seu segmento já existem tecnologias disponíveis e como elas podem ajudar realmente.

O uso de Big Data, que é um grande armazenamento de dados, é uma das tecnologias que pode ajudar o varejo. Ele pode ser aplicado tanto internamente na melhoria de processos e mensuração de resultados, quanto para personalizar a experiência de compra dos clientes.

No setor supermercadista, por exemplo, já há boas opções disponíveis para se inserir na transformação digital, sejam para as grandes redes ou pequenas lojas.

A alta recorrência desse tipo de varejo faz com que seja preciso usa soluções mais específicas para o setor. Como o número de compras tende a ser alto mensalmente, trabalhar com os dados de compra é um ótimo caminho a ser seguido.

Fazer a gestão de clientes para conhecer os clientes, melhorar a experiência de compra e aumentar os ganhos é apenas uma das estratégias para esse setor.

Os aplicativos também podem fazer parte dessa questão, mas para trazer maior praticidade para os clientes.

O importante é que os métodos adotados estejam de acordo com o que realmente é a transformação digital. Ou seja, tecnologia como protagonista da operação.

Se você encontrar uma que se adeque ao seu objetivo e se encaixe na definição de transformação, você está pronto para começá-la na sua loja.

Agora que já sabe a importância dos dados, não vai ficar de fora né? Descubra como usá-los em nosso Guia do Big Data e inicie a sua transformação digital no varejo!

Os clientes de supermercados, para você supermercadistas precisam ser vistos como o centro da sua empresa.

A maior parte das suas ações precisam ser realizadas de acordo com as preferências dos consumidores. Com isso, certamente as chances de suas estratégias terem sucesso aumentam.

Porém, de nada irá adiantar ter isso em mente, buscar inovações, mas cometer erros básicos que podem afastar os clientes da sua loja.

Em muitos casos, são questões que se identificadas rapidamente podem ser revertidas facilmente.

Erros que podem fazer clientes de supermercados deixarem de comprar

Os supermercados, cada vez mais precisam buscar maneiras para se diferenciar da concorrência.

Ao pensar nisso, fica claro que perder clientes por cometer erros na operação de loja precisa ser uma situação que passa longe da sua loja.

Por mais simples que eles possam parecer, o impacto nos clientes é grande e pode justificar uma mudança de local de compras.

Confira alguns destes erros, que não podem acontecer de maneira nenhuma no seu supermercado.

1 – Ruptura de gôndola

A ruptura de gôndola é um dos principais problemas para os supermercados. É o tipo de erro que certamente afasta um consumidor da loja, e que será complicado de ser recuperado.

Basta se colocar no lugar do cliente para entender. Imagine que você saiu de casa pra fazer uma compra e ao chegar ao local não encontrou o que precisava. O sentimento muito provavelmente será de frustração e você irá procurar o item em outro lugar.

Ao chegar nessa segunda loja o produto estava lá e em várias quantidades, certamente na próxima vez que você pensar em comprá-lo irá direto naquele supermercado. E na prática, é isso que vai acontecer com o consumidor.

Por isso, é imprescindível ter um bom controle de estoque para evitar que esse tipo de problema aconteça.

Para evitar que isso ocorra você adotar algumas medidas no seu supermercado. A primeira delas é fazer um trabalho de gestão de estoque.

Para isso, você pode usar um software especializado nesse tipo de serviço. Outra opção é usar um sistema de gestão de clientes para identificar a saída de produtos.

Com base nos itens mais consumidos da loja, já é possível ter uma boa ideia de quando será preciso ser feita uma reposição.

Por essa razão, conhecer os hábitos de consumo dos seus clientes é muito importante e pode evitar alguns problemas. Outro ponto que você precisa ficar atento é quanto a sazonalidade em certos períodos.

Com essas práticas, possivelmente você conseguirá reduzir em grande parte esse problema que pode afastar muitos clientes de supermercados.

2 – Atendimento ruim

Trabalhar com atendimento ao cliente não é uma tarefa simples, mas é fundamental que seja bem feito para o sucesso da empresa.

Por conta disso, é muito importante que você dê um treinamento adequado para toda a sua equipe. Quanto a isso várias questões podem ser incluídas como:

  • Entender as estratégias da loja;
  • Como atender bem um cliente;
  • Identificação de clientes cadastrados;
  • Como lidar com clientes insatisfeitos.

Esses são apenas alguns exemplos, mas o ideal é treinar seus colaboradores para todas as situações que ele pode passar.

Isso deve ser feito com o intuito de evitar um atendimento ruim para os clientes do seu supermercado. Ninguém gosta de ser mal atendido e essa é uma grande razão para o cliente não comprar mais com você.

Segundo uma pesquisa da Accenture Strategy identificou que 87% dos consumidores deixam de comprar em uma loja por conta de um atendimento ruim.

Certamente não é isso que você quer para o seu supermercado. Então, o ideal é que você capacite seus funcionários para o cliente ter uma boa experiência de compra.

Oferecer um bom atendimento é o mínimo que os clientes esperavam de você, então não os decepcione. Caso isso aconteça muito provavelmente eles deixarão de comprar na sua loja.

3 – Desorganização na loja

Uma loja bagunçada deixa uma impressão de pouco caso em relação aos consumidores.

Eles certamente não vão querer fazer suas compras em uma loja que tem dificuldade para encontrar o que buscam.

A organização de uma loja é o primeiro passo para entregar uma boa experiência de compra para os clientes. Questão que tem ganhado cada vez mais valor entre os consumidores e que merece sua atenção.

Atualmente existem inclusive estratégias de layout de loja que buscam maior praticidade para os clientes.

Um dos exemplos é pelo posicionamento na gôndola, como é feito na gestão de categorias. A intenção com esse método é criar um “caminho ideal” para o seu cliente percorrer durante as compras.

Essa e outras estratégias tornam a sua loja mais organizada e ao mesmo tempo trazem benefícios para as suas vendas.

Outro ponto é a limpeza da loja, é ideal que você sempre mantenha o ambiente o mais limpo possível. Sim, é algo simples, mas que pode fazer toda a diferença na impressão que o cliente tem da loja.

Mesmo que aparentemente pareçam questões simples, elas podem fazer toda a diferença. Muito provavelmente você não será elogiado por nenhuma delas, mas certamente será criticado caso não faça.

O conjunto desses fatores que falamos podem contribuir para que sua loja não perca clientes com algumas questões.

Além disso, com essas ações em prática ao mesmo tempo você vai melhorar o relacionamento com quem compra de você.

Dessa forma a tendência é a sua taxa de retenção aumento e com outras estratégias você poderá fidelizá-los.

Para melhorar esse trabalho no seu supermercado confira outro post nosso que fala porque reter clientes deve ser uma prioridade na sua empresa.