Author

Ramon Maia

Browsing

Cativar clientes não é uma tarefa simples para os varejistas. Esse é o primeiro passo para que o consumidor se torne fiel a empresa e precisa ser trabalhado desde o primeiro contato.

Muitas vezes a forma com uma loja trata os seus clientes serve até mesmo como uma forma de atrair novos compradores.

Para isso, é preciso que você construa um planejamento completo que envolva todas as etapas de compra, o pós-venda e até mesmo antes do público comprar de você.

Para que você conquiste os seus clientes desde a primeira compra separamos 5 dicas práticas que podem fazer toda a diferença, acompanhe!

Comece a cativar clientes na sua loja agora mesmo

A concorrência no varejo tem aumentado ano após ano e as lojas que desejam se manter fortes no mercado precisam agir rapidamente.

Uma das principais questões a serem levadas em conta é a relação entre empresa e consumidor.

É claro que esse sempre foi um fator importante, pois o cliente pode ser considerado o ativo mais importante de uma empresa.

Porém, nos últimos anos a personalização dessa relação, diferenciais nesse sentido e uma melhor experiência de compra se tornaram ainda mais decisivos no momento de compra.

Confira as nossas dicas para você cativar os seus clientes!

1 – Layout de loja

Uma loja limpa, bem organizada, com sinalizações e um bom atendimento é o que todo consumidor busca, certo?

Essas são questões de grande importância para que uma loja consiga ter sucesso. Porém, essas são questões básicas.

O consumidor simplesmente deixa de comprar em um estabelecimento que não oferece serviços básicos como esses para o momento da compra.

Portanto, oferecer isso na sua loja não torna ela diferente da grande maioria dos seus concorrentes. Nessa situação, investir no layout de loja pode ser uma ótima opção.

Esse é um trabalho que precisa iniciar desde a fachada da sua loja. Ela precisa ser atraente, possuir os materiais de comunicação necessários para despertar o interesse e também ter um fácil acesso.

Internamente o cuidado precisa ser ainda maior. Setores bem sinalizados, gôndolas com a reposição em dia, iluminação e até mesmo um som ambiente podem dar um ar diferente na sua loja. 

O retail design, por exemplo, é uma prática que vem crescendo no comércio varejista para oferecer um ambiente melhor para os clientes.

Esse é um cuidado que pode chamar a atenção dos seus clientes desde a primeira visita e fazer com que ele volte a comprar de você outras vezes.

2 – Treine a sua equipe

Essa dica tem um objetivo bem próximo ao da dica anterior. Um atendimento de qualidade é o mínimo que você pode oferecer e o que o seu cliente espera.

Porém, é sim possível oferecer um atendimento diferenciado e que pode ser o diferencial para a sua loja ter sucesso.

Nesse sentido, é muito importante que você mantenha sempre a sua equipe atualizada em relação às ações da empresa.

Por exemplo, se você vai lançar um programa de fidelidade na sua loja, marque um treinamento sobre ele para os seus colaboradores.

Dessa forma, eles estarão preparados para responder possíveis dúvidas dos clientes e executar corretamente a estratégia que você deseja.

Preparar o seu time para lidar com situações adversas também é algo que precisa ser feito. Caso o consumidor tenha alguma reclamação da loja, seu funcionário deve tomar as medidas corretas com ele.

Nessas situações é simples perder o controle e acabar gerando um mal estar entre o público e a sua empresa. Lidar com clientes insatisfeitos não é fácil e saber como se portar nessa situação pode ser importante.

Não apenas em situações adversas, mas também em situações normais os seus colaboradores precisam prestar o melhor atendimento possível. Afinal, eles são os representantes da sua empresa no momento da compra.

Uma experiência ruim pode comprometer a imagem da empresa e consequentemente fazer com que o cliente deixe de comprar.

3 – Invista em comunicação

Investimentos em comunicação são cada vez mais relevantes para todos os tipos de empresas. O contato com os consumidores e possíveis consumidores precisa ser feito por vários canais.

Para a atração é importante que a sua empresa seja vista por aqueles que ainda não tem o costume de comprar com você. Então, é fundamental entender onde esses consumidores estão e quais canais eles utilizam.

Em uma loja utilizar as redes sociais pode ser mais efetivo e em outras a distribuição de encartes pode ter resultados melhores.

Comunicação é teste e você precisa entender qual melhor se adapta a realidade do seu negócio.

Já em relação a comunicação com quem já compra de você o trabalho é ainda mais importante.

Manter o cliente comprando pode trazer um resultado muito positivo para a empresa. Para conseguir isso, ter um contato recorrente com ele é indispensável.

Com esse público é interessante trabalhar de maneira mais personalizada. Por isso, ter um cadastro de clientes e analisar os hábitos de compra deles pode ser uma boa opção.

Essas informações irão tornar possível que você tenha um relacionamento mais próximo com esses clientes e conquiste a fidelidade deles.

4 – Surpreenda o cliente

O número de opções disponíveis para os clientes realizarem as compras deles cresce continuamente. Diante desse cenário que um relacionamento mais próximo ou um diferencial relevante pode conquistar o cliente.

O consumidor tem sido bombardeado por anúncios publicitários, comunicação e ofertas. Utilizar esses artifícios também são importantes, mas você pode mais do que isso.

Transforme o seu cliente em um amigo, mostre que ele é importante para a sua empresa. Pequenas ações podem fazer com que ele se sinta dessa maneira.

Uma boa ideia é aproveitar uma data comemorativa como o aniversário do consumidor para presenteá-lo com um mimo.

Você pode dar para ele algum brinde com a sua marca ou então um vale-compras válido para aquela data em questão.

Para colocar uma ação dessa em prática é importante que você tenha um cadastros dos consumidores e faça a gestão desses dados.

5 – Crie urgência nos consumidores

É preciso um pouco de cuidado para colocar em prática essa dica, mas ela pode sim servir como uma ótima porta de entrada para novos consumidores.

Muito se fala sobre melhor relacionamento e experiência, mas trabalhar ofertas corretamente também pode ser um grande  atrativo.

Nesse ponto, a forma como você se comunica é o maior diferencial. Você precisa criar urgência no cliente e pode aproveitar os hábitos de compra dele para criar essa ação.

Oferecer os itens certos e nos momentos certos aumentam e muito as suas chances de sucesso.

Confira alguns dos nossos estudos de caso para conferir o sucesso de ações segmentadas nos setor supermercadista.

Os clientes já esperam essa personalização na comunicação e esse empurrãozinho a mais como um prazo de oferta ou condicionar a compra de um item para ter o desconto podem servir como ótimos mecanismos.

Certamente essas ações podem ser mais efetivas, não é mesmo?

Para saber como trabalhar melhor sua base de clientes separamos um material especial. Baixe agora mesmo nosso ebook sobre como fidelizar clientes, neste link.

Para se destacar no mercado e garantir o sucesso do negócio não basta ter um produto/serviço de qualidade. Na verdade, vários outros elementos interferem diretamente nas vendas, como, por exemplo, a precificação no varejo. 

O modo como você coloca preço nos produtos interfere diretamente nos resultados do seu negócio, uma vez que esse é um dos fatores que mais pesa na decisão de compra. É o que mostra a pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em 2018. Cerca de 85% dos entrevistados disseram que pesquisam e comparam valores antes de comprar. 

O varejista precisa elaborar os valores das mercadorias com cuidado, pois, eles precisam ser atrativos para os clientes, mas ao mesmo tempo manterem uma margem de lucro saudável para o empreendedor. 

Além disso, o que muitos empreendedores não sabem é que sem uma estratégia de precificação no varejo, eles ainda podem desencadear outros problemas. E nesse post vamos abordar mais à fundo como 

3 problemas que você pode ter por conta da precificação no varejo feita de maneira incorreta 

A precificação no varejo está diretamente ligada a vários fatores de um empreendimento. E quando ela não é feita de forma correta, pode acarretar problemas como: 

Redução de desempenho 

A perda de desempenho de um negócio pode ser reflexo direto dos valores das mercadorias. Isso porque, quando você não calcula o preço de forma adequada, ou se baseia apenas na concorrência, pode acabar não suprindo de forma eficiente as despesas, e até mesmo sair no prejuízo. 

É a famosa situação onde o negócio está com um faturamento alto, mas quando o empreendedor vai olhar o lucro, ele está baixo, quase que no vermelho. 

Falta de troco 

Outro problema recorrente por conta da precificação é a falta de troco. Essa é uma das estratégias mais tradicionais do varejo é a colocação de preços quebrados, como R$ 9,99 ou R$ 19,90. Esse tipo de precificação gera um efeito psicológico no consumidor, o que pesa mais no processo de compra. Isso porque, o preço quebrado reduz o impacto do valor em si, basta avaliar como R$ 49,90 parece mais atrativo do que R$ 50,00. 

Mas para que essa estratégia gere os melhores resultados para o empreendedor, atraindo mais clientes e assim gerando mais vendas, o negócio precisa estar preparado. Afinal de contas, com a demanda maior por moedas, o risco de falta de troco é maior. 

Por isso, cabe ao varejista buscar soluções que auxiliem nessa questão. Seja contratar um serviço de custódia para compra de moedas, criar ações de arrecadação ou investir em ferramentas de entrega do troco de maneira digital! 

Perda de clientes 

A precificação incorreta no varejo também pode afetar o sucesso do negócio ao aumentar a perda de clientes. Isso geralmente acontece quando o empreendedor apenas estabelece estimativas de despesas, e com isso acaba colocando preços mais altos. 

Como dito anteriormente, os consumidores estão sempre comparando preços. Não é à toa que pesquisas apontam que 67% dos clientes acabam comprando em supermercados online, por esses terem os valores mais “em conta”. 

Ter equilíbrio entre preços que sejam interessantes para os clientes, mas, ao mesmo tempo, que gerem lucro e o sucesso do negócio é um desafio. Seja para quem tem uma loja física ou um e-commerce. 

Por conta disso que a precificação no varejo é algo tão importante. Qualquer erro no processo pode comprometer diretamente as finanças e até mesmo a imagem do seu empreendimento dentro do mercado. 

Como fazer a precificação no varejo de maneira adequada? 

Existem várias formas de fazer a precificação de produtos. Contudo, antes de procurar por fórmulas prontas, é importante conhecer mais a fundo o seu nicho, o seu negócio e a sua clientela. 

Isso porque, cada empreendimento possui características e necessidades e específicas. Até mesmo comércios do mesmo ramo vão ter demandas diferenciadas. 

Logo, para precificar as mercadorias corretamente, leve em conta alguns pontos importantes. 

Avalie todas as despesas, principalmente taxas e tributos 

As despesas são elementos básicos no cálculo dos valores dos produtos. Afinal de contas, você precisa que as vendas cubram os gastos e gerem lucros. 

E aqui não é indicado usar estimativas. Coloque em uma planilha ou plataforma os valores exatos, principalmente de taxas e tributos (que geralmente pesam mais no orçamento). 

É com base no valor exato das despesas que você poderá definir a margem de lucro mais adequada. 

Conheça o seu público 

Entender e conhecer à fundo o seu público também auxilia na formação de preços. É estudando os comportamentos deles e até mesmo as preferências de compras que você poderá adequar os valores. 

É o conceito básico de demanda e oferta. Se há uma necessidade recorrente por produtos diferenciados por parte dos clientes, é possível agregar mais valor às mercadorias. 

Além disso, quando você conhece os hábitos do seu público-alvo, pode adaptar os valores para cada perfil. Por exemplo, se seus clientes pagam mais em dinheiro, você pode criar um preço diferenciado para o pagamento à vista. 

Tenha soluções tecnológicas 

Soluções tecnológicas também podem auxiliar na precificação. Desde softwares de gestão para entender o perfil dos seus consumidores, até aplicativos que ajudem a reduzir custos e assim aumentar a margem de lucro. 

Inovar no varejo é necessário, principalmente levando em conta que a nova geração de consumidores é exigente. Esses clientes não querem apenas preços interessantes, mas, também: 

  • Facilidade pagamento; 
  • Agilidade na entrega; 
  • Atendimento personalizado; 
  • Experiência de compra diferenciada; 
  • Produtos de qualidade e muito mais. E é por meio de soluções tecnológicas focadas no varejo que será possível atender essas e outras necessidades dos consumidores. Isso tudo, claro, sem esquecer do próprio negócio. 

Inclusive, várias ferramentas para o varejo ajudam a reduzir custos, permitindo assim que você tenha preços mais competitivos, mas igualmente vantajosos para o seu negócio. 

Conclusão 

Garantir o sucesso do negócio é uma tarefa que exige muito estudo e planejamento. Nada no varejo é feito com base em “achismo”. Logo, se você quer garantir que o seu empreendimento tenha os melhores resultados, precisa coletar dados dos seus consumidores e usá-los a seu favor! 

Aproveite então para conferir outros posts da Mercafacil e aprenda como captar e usar essas informações de maneira eficiente!

Ter um cliente satisfeito e fidelizado certamente é o objetivo de toda empresa. Porém, esse não é um trabalho simples e para atingir esse resultado é preciso implantar uma série de estratégias.

É importante ressaltar que existem diferenças entre o cliente estar satisfeito com a sua loja e ser fiel a ela.

A satisfação do consumidor pode não garantir que ele volte a comprar de você, mas é uma ótima forma de iniciar esse processo.

Fidelizar o cliente é um processo mais complicado e também um pouco mais difícil de ser mensurado.

Separamos algumas dicas para que você mantenha os seus clientes satisfeitos e fidelizados, confira!

Dicas para manter o cliente satisfeito e fidelizado

Existem uma série de ações que você pode colocar em prática para atingir esse objetivo em sua loja. Nós separamos 4 ideias que consideramos muito importantes nesse processo de fidelização.

Em nossa linha de raciocínio também levamos em conta que a satisfação é um processo inicial para que o cliente se torne fiel a sua empresa.

Confira as dicas que separamos para você!

1 – Experiência de compra

Esse é um assunto que tem ganhado destaque no varejo há algum tempo e tem se tornado um diferencial para várias marcas.

A experiência de compra envolve todo o processo de compra, então consequentemente envolve uma série de estratégias para ser melhorada.

Entre os principais pontos estão a comunicação, o momento de compra e a aproximação do relacionamento. De uma forma bem resumida esses são questões que podem fazer toda a diferença.

Em relação a comunicação, é fundamental que você possua vários canais de comunicação com os clientes. Além disso, seu contato com eles precisa ser recorrente e nem sempre comunicando ofertas.

Dentro da loja você já deve saber que é de grande importância oferecer um ambiente agradável para os consumidores. Outro fator relevante é o treinamento dos seus funcionários, que devem estar preparadas para responder todas as dúvidas dos clientes.

Já sobre o relacionamento, você deve estruturar um planejamento em paralelo a sua operação. Contatos pontuais em datas comemorativas e ações especiais na loja, por exemplo, são opções para você colocar em prática.

Um relacionamento mais próximo tende a aumentar a retenção, fidelização e consequentemente o seu faturamento.

Esses são apenas alguns exemplos que você pode aplicar para aumentar a satisfação e a fidelização dos seus clientes.

Para entender mais sobre a importância de uma boa experiência de compra, clique aqui.

2 – Busque um diferencial relevante

O seu diferencial em muitos casos pode ser justamente uma experiência de compra diferenciada em relação aos concorrentes. Porém, essa não é única forma de fidelizar um número maior de clientes.

Muitas dessas outras formas podem impactar na experiência de compra, mas elas se tratam muito da forma que os clientes enxergam a sua loja.

Um desses diferenciais é ser considerada uma empresa inovadora, por exemplo. Para isso, você vai precisar estudar o seu mercado de atuação, observar quais as principais necessidades dos clientes e investir em novas ferramentas.

Ter um aplicativo da sua loja é uma ótima opção. Dar aos clientes a oportunidade de ter a sua loja nas mãos a todo momento pode aproximar essa relação entre vocês e fazer com que ele compre com mais frequência.

Formatos diferentes de compra e entrega também podem ser diferenciais relevantes para a sua empresa.

Em alguns casos o mix de produtos também é uma questão que pode ser relevante para os consumidores. É interessante que você estude bastante o mercado para entender as tendências de seu ramo e traga esses itens para o seu mix.

O mais importante é que você encontre algo que você e seus clientes considerem relevante. Dessa forma, certamente você pode manter os clientes satisfeitos com a sua loja e, claro, fidelizá-los ainda mais.

3 – Dê valor ao pós-venda

Se você deseja manter o cliente satisfeito e fidelizado, a sua relação com o consumidor não termina quando ele sai da sua loja. Esse contato precisa ser mantido para que ele volte a comprar.

Muitos pensam que esse contato após a venda não faz sentido no varejo de alta recorrência. Mas, ele pode sim ser um diferencial importante no relacionamento entre você e seu cliente.

É claro que nesse tipo de loja esse processo de pós-venda será um pouco diferente e também irá exigir um pouco mais de trabalho.

Para colocar uma ação desse tipo em prática será preciso que você tenha um cadastro de clientes e também identifique essas compras.

Escolher o canal de contato ideal também é uma questão importante, pois ele precisa ser simples para os consumidores.

Uma boa opção para supermercados, por exemplo, é pedir avaliações de setores como açougue, hortifruti e também em relação ao atendimento.

Essa é uma situação que pode servir para aproximar sua relação com os clientes. Já que mostra que você se interessa pela opinião dele em relação ao seu estabelecimento.

Como consequência desse trabalho certamente você poderá aumentar a satisfação dos seus consumidores.

4 – Valorize os seus clientes fiéis

O que melhor do que dar uma atenção ainda mais especial para aqueles clientes que já estão satisfeitos e fidelizados? Esses consumidores são os que tem o mais potencial para consumir ainda mais na sua loja.

Para que esse trabalho seja feito é importante que você adote uma estratégia de gestão do comportamento de clientes.

Dessa forma, você terá maior controle em relação aos consumidores mais fiéis ao seu estabelecimento. Com o acesso às informações de quem são esses cliente você pode trabalhar um série de ações.

Uma delas é criar um cupom de desconto para esse grupo como forma de agradecimento a eles.

Outra ideia é convidar esses clientes para um café da manhã ou uma degustação especial na sua loja.

Esses clientes já demonstraram que possuem uma relação diferente com a sua empresa, então dar a eles uma atenção diferenciada seguramente é uma boa opção.

Posteriormente esses clientes podem atuar como advogados da sua marca e indicá-la para novos consumidores.

O que você acha sobre essas ideias para manter o cliente satisfeito e fidelizado? Queremos saber o que você tem feito na sua loja em relação a essa questão.

Deixe aqui nos seus comentários suas ideias de ações.

Concorrência, preços, qualidade do produto, novas tecnologias, mudanças de hábitos, estes e inúmeros outros quesitos impactam diariamente na decisão do consumidor. 

O empresário que não estiver atento a todos os fatores que levam o cliente às compras ou à escolha de uma determinada loja pode perder vendas, clientela e faturamento.

 O comerciante deve se manter receptivo às novidades do setor para não deixar seu varejo ficar para trás e acabar perdendo espaço para a concorrência. 

No caso dos supermercados, a automação, os serviços diferenciados, restaurantes e lanchonetes internas e os alimentos prontos são tendências para estabelecer um negócio moderno. Outra que chega forte ao setor é a adoção do retail design.

Acompanhe a nossa publicação de hoje para saber mais sobre esse assunto.

Conheça o Retail Design

Retail design ou design de varejo é o conceito em que a arquitetura, a operação de varejo e a identidade visual são planejadas de forma integrada. O objetivo é proporcionar ao cliente uma experiência de compra satisfatória e otimizar as ações operacionais, com consequente economia de custos.

Aplicação prática do design de varejo

A modalidade é diferente de um projeto de arquitetura e decoração normal. Neste conceito, operação, identidade arquitetônica e identidade da marca são planejadas de forma integrada, para criar uma experiência marcante no consumidor.

O conceito dá personalidade ao negócio, fazendo com que ele tenha um significado para o cliente. A ferramenta é utilizada para que todos os potenciais da marca ou loja sejam utilizados e, assim, fidelize o consumidor.

“O empresário que não tiver o cuidado de proporcionar ao seu cliente uma boa experiência de compra está fadado a perder espaço, clientes, vendas e faturamento. O consumidor está cada vez mais informado e exigente e o cenário para as vendas do varejo tem mudado muito nos últimos cinco anos”, aponta o publicitário Danilo Rondinelli, um dos sócios da Total Varejo, empresa especializada em retail design.

O publicitário destaca que todo empresário ou comerciante precisa estudar e conhecer bem o negócio, seja no momento em que vai inaugurar uma loja ou quando for fazer uma ampla reforma.

“Importante conhecer a jornada de compra do cliente, entender a experiência de venda. Analisar qual é ou será o seu público, quais as limitações operacionais, tipos de produtos que terá à venda. A partir daí, construir um layout onde o consumidor sinta vontade de estar e comprar, sem nem mesmo saber explicar as razões”.

A loja deve estar organizada, os produtos devem estar expostos de forma que o consumidor possa percorrer o ambiente e conhecer o contexto sozinho, sem a necessidade de um atendente, otimizando a equipe de trabalho.

O conceito atinge também os funcionários, que se sentem mais confortáveis, dispostos e valorizados por trabalharem em um lugar pensado, projetado, bonito e organizado.

Valorização dos sentidos ao consumir 

Fatores ligados ao comportamento humano também influenciam o consumidor na hora da compra.

Por exemplo, todas as pessoas entram em um estabelecimento comercial pelo lado direito e fazem suas compras no sentido anti-horário, ou seja, da direita para a esquerda. 

Isto é explicado pela neurociência e a informação é usada pelo neuromarketing, conceito que trabalha o comportamento do consumidor. O cérebro se apega a cores, sons, texturas, cheiros e tudo que gere, de alguma forma, sentimentos e emoções. 

Baseado nisso, quais sentimentos o supermercado, loja ou comércio está passando para os clientes? 

Como o cérebro toma as suas decisões de forma inconsciente? Estimular esses sentidos faz toda a diferença na hora de o consumidor definir a compra.

No caso dos supermercados, essa sensação fica ainda mais aguçada, já que se trata da venda de alimentos e outros produtos perecíveis, onde organização, limpeza, higiene e visual têm ainda mais força. 

“Iluminação, apresentação do produto, organização, tudo isso tem um impacto no momento da compra. E é aí que o retail design entra, porque consegue administrar todos estes elementos de forma integrada, com a organização e disposição dos produtos e dos espaços disponíveis”, explica o publicitário.

Seguindo a lógica de compra do consumidor, um supermercado que tenha sua entrada pelo lado esquerdo, quando deveria ser pela direita, já está começando de forma equivocada, provocando um desconforto ao cliente, uma confusão que faz com que a experiência de compra não seja confortável. A loja deve ser balanceada já pensando no trajeto que o cliente percorrerá.

Opinião do especialista

Danilo Rondinelli explica que o momento de compra dentro do supermercado segue uma lógica e a disposição dos produtos deve seguir essa linha: na entrada temos os hortifrútis, porque é o momento em que o cliente está mais tranquilo e com mais disponibilidade para procurar e selecionar o produto, que exige tempo; em seguida vem a mercearia, padaria, açougue, com a compra sendo finalizada no setor de bebidas e sorvetes, produtos que requerem refrigeração.

 Assim, o consumidor deixa para o momento de finalização da compra, para que o produto não fique muito tempo fora da refrigeração.

“O retail design influencia na lógica de compra do cliente, considerando a jornada de compra dentro do supermercado, visando criar uma experiência de compra mais tranquila, sempre envolvendo o cliente no ambiente, potencializando e utilizando cada metro quadrado da loja nesta experiência de compra”, reforça o publicitário.

Caso de sucesso com o Retail Design

Empresários que investiram em um novo conceito e layout para suas lojas, usando retail design, apontam aumento no faturamento de mais de 30%. 

É o caso do Sorriso Supermercados, na cidade de Sorriso (MT), que após 38 anos de atuação passou por uma ampla reforma. 

“O projeto foi ousado, até fiquei com medo quando vi, mas o resultado foi incrível, não tem quem não fique admirado, os clientes adoram. Mudou tudo, espaços, áreas de venda, iluminação. Em menos de um ano da reforma, nosso faturamento cresceu 30%”, relata a empresária Ana Paula Albert Soares.

Não é somente na parte de loja que o retail design entra, mas na organização dos estoques também. Por falta de conhecimento, alguns estabelecimentos chegam a ter vários espaços para estoques, o que demanda um número maior de colaboradores e tempo. 

Utilizando o conceito, o estoque pode ser otimizado em um espaço só, economizando tempo, otimizando a operação e exigindo um número menor de colaboradores.

As empresas também erram quando investem na ambientação e apresentação correta, mas deixam de lado o bom atendimento e um produto de qualidade. 

Estes dois itens são essenciais para que o cliente tenha uma boa experiência com o negócio. É fundamental o estabelecimento estar integrado com a qualidade do produto e do atendimento.

Você já ouviu falar em marketing de retenção, não é mesmo? Reter clientes não é um assunto novo para o varejo, mas sempre foi e irá continuar como uma das principais pautas para o setor.

Atualmente a concorrência só cresce, soluções e produtos complementares surgem e você precisa se manter competitivo diante dessa situação.

Essa é a premissa básica para começar a trabalhar a retenção dos seus clientes com estratégias específicas.

Para muitos, reter clientes está ligado a ter um bom atendimento e uma loja agradável. Essas são questões importantes, contudo não são as únicas.

Acompanhe este post para saber tudo sobre o marketing de retenção e como ele pode impactar a sua loja.

O que é marketing de retenção?

O marketing de retenção é formado por todas as estratégias que tem como objetivo fazer com que o cliente retorne para o seu estabelecimento.

Reter clientes é praticamente uma necessidade básica para toda empresa que visa alcançar resultados cada vez melhores.

Isso acontece, pois um cliente que já compra de você tende a aumentar o número de compras e o valor gasto. 

Além disso, o estudioso do marketing Philip Kotler publicou em um dos seus livros que um novo cliente custa de 5 a 7 vezes mais do que manter os existentes.

Na prática é simples pensar em um exemplo que comprove isso. Pense que você irá fazer uma ação de determinado item da sua loja. O custo para enviar essa ação será maior se for enviada para todos os seus cliente ou apenas para aqueles que já o consumiram?

Certamente se envia para o grupo segmentado pela compra. Porém, ainda mais importante do que conter custos é que a ação terá uma efetividade maior, pois estará falando com os clientes certos.

Essa é só uma das vantagens de trabalhar com a retenção dos seus consumidores. Sua loja pode alcançar diversos benefícios se trabalhar essa estratégia corretamente.

É importante lembrar que a retenção passa por todo o processo de compra, então compreende ações de comunicação, vendas e relacionamento.

Benefícios do marketing de retenção

Como comentamos anteriormente o primeiro benefício é a otimização dos investimentos em ações de comunicação. Complementando essa situação, também está o aumento na efetividade das suas campanhas. 

Com uma taxa de retenção alta, o seu planejamento também é impactado positivamente, principalmente na questão financeira. 

A previsibilidade financeira é o sonho de diversas empresas e se a taxa de retenção se manter constante ele pode ser alcançado.

Ter um melhor relacionamento é outro benefício, mas na verdade ele precisa ser encarado como uma consequência do trabalho.

Se você trabalhar a retenção corretamente, com certeza irá aproximar, melhorar e irá fidelizar o consumidor.

Com isso, você pode conseguir até que o próprio cliente divulgue a sua loja para novas compradores.

Outra questão importante é a possibilidade de obter um número maior de informações sobre cada um dos clientes. Com uma base de dados bem completa, suas ações podem ter resultados cada vez melhores.

Não parece um mal negócio investir na retenção de clientes, não é mesmo?

Vamos te mostrar algumas ideias e estratégias para que você aumente a taxa de retenção da sua loja.

Comece a aumentar a retenção de clientes na sua loja

A primeira medida para conseguir olhar essa informação com maior clareza é construir uma base sólida de clientes.

Hoje dificilmente você tem números precisos em relação a retenção na sua loja. Isso pode se tornar uma métrica de acompanhamento mensal para você se às compras na sua loja forem identificadas.

Nesse cenário, é preciso então que você cadastre os clientes da sua loja e identifique as compras.

Para isso, um programa de fidelização como um clube de descontos ou programa de pontos são bons caminhos.

Ao conhecer os seus clientes, você consegue acompanhar as métricas de quem tem comprado e quem deixou de comprar na sua loja.

A partir disso, consegue estruturar uma série de ações de marketing de retenção e evitar a perda de clientes da sua loja.

Bom atendimento é fundamental

O atendimento aos clientes sempre foi uma das principais ferramentas para a retenção. Porém, por muito tempo essa foi praticamente a única opção dos varejistas.

Atualmente o atendimento precisa ser visto como algo normal para os lojistas. Atender bem um cliente é algo básico, mas é claro que precisa ser feito com excelência.

A personalização desse atendimento e experiências diferenciadas são o que podem trazer aquele algo a mais para sua loja.

Investimentos em novidades podem ser uma ótima opção. Isso mostra que você tem se preocupado em trazer mudanças para melhorar a loja para os consumidores.

Sejam grandes ou pequenas novidades, certamente elas podem impactar na retenção dos clientes.

Ações recorrentes de comunicação

Resgatar um cliente que está inativo é uma tarefa bem mais complicada do que fazer com que ele compre com maior frequência.

Você até pode recuperar esse cliente que está a algum tempo sem comprar, mas o ideal é que ele não chegue nesse estágio.

O melhor cenário é trabalhar com ações recorrentes e segmentadas de acordo com as preferências dos consumidores.

Com esse tipo de ação, você pode manter o cliente comprando, trabalhar o relacionamento com ele e consequentemente fidelizá-lo.

Nesse sentido, também é interessante que você tenha disponíveis diversos canais de comunicação.

Em alguns casos pode até não ser um contato direto com o cliente, mas publicar em redes sociais, por exemplo também podem trazer um retorno positivo.

Para o foco em vendas é interessante trabalhar com datas comemorativas, hábitos de compra e oportunidades mensais.

Coloque a gestão do seu negócio com foco no cliente

O cliente é o que você tem de mais importante na sua loja. Caso ele deixe de comprar com você os resultados irão regredir, não é mesmo?

Então, por que algumas empresas insistem em deixar os clientes de lado na hora de criar as suas estratégias?

Grande parte das ações estratégicas que você precisa tomar devem estar alinhadas com as expectativas dos clientes.

Decidiu implantar uma nova tecnologia na loja? Estude qual benefício ela irá levar para o cliente.

É claro que também é preciso pensar na parte de gestão empresarial, porém toda empresa é feita para clientes e eles sempre precisam ser levados em consideração.

Outra questão importante é avaliar a opinião deles em relação a sua loja. Dar um espaço para que eles possam dar sugestões também é outra boa ideia.

O consumidor precisa ver pelo posicionamento da empresa que ele não é apenas mais um, mas sim um cliente com quem você se preocupa em entregar a melhor experiência.

Com essas estratégia certamente a taxa de retenção da sua loja irá aumentar consideravelmente.

É importante também que você invista em uma solução de gestão do comportamento de clientes. Dessa forma você terá números mais concretos para a definição das suas estratégias.

Quer saber mais sobre marketing de retenção? Baixe agora mesmo o nosso ebook Como trabalhar a retenção de clientes no varejo!

Buscar oportunidades de como fazer promoção é um trabalho que exige muita atenção dos supermercadistas. Existem vários tipos de ações que podem ser feitas para impactar os seus clientes e aumentar suas vendas.

O mês de fevereiro costuma ainda sofrer com a sazonalidade provocada pelo início do ano e as férias. Por isso, é importante que você consiga atrair o máximo de clientes possível.

Confira no post de hoje algumas ideias de ações com base em oportunidades e datas comemorativas do mês de fevereiro!

Como fazer promoção em fevereiro

Para que a sua loja tenha sucesso nas vendas o ideal é que você planeje as suas ações previamente. Além disso, precisa sempre estar atento a possíveis oportunidades que surgirem durante o mês.

Para fazer promoção em fevereiro é importante que você trabalhe o seu relacionamento com os clientes, além das vendas.

As ações de relacionamento têm grande importância para a sua loja, principalmente a longo prazo. Certamente você deseja que o cliente compre durante o ano todo no seu supermercado, não é mesmo? Por isso, é importante que você faça ações desde o início do mês na sua loja.

01/02 Início de mês 

O começo do mês tende a ser a época mais movimentada nos supermercados. Isso acontece porque geralmente os clientes recebem o salário e vale alimentação neste período.

Mesmo com essa atração de clientes “natural” você pode estimular mais ainda as compras com campanhas no início do mês.

Uma boa ideia é começar o mês com ações de vendas casadas para aumentar o ticket médio da sua loja. Outra opção é apostar em um saldão com produtos, como de curva B e C, que não venderam o esperado no mês anterior.

04/02 Preparação para o Carnaval 

O Carnaval de 2020  será entre os dias 21 e 26 de fevereiro. Essa é a principal data do mês, então vale a se planejar.

Existe uma grande variedade de ações que você pode fazer na sua loja, tanto de venda, quanto de relacionamento.

Uma delas é deixar o PDV e sua comunicação de loja com o clima da data. Essa ação tende a aproximar os seus clientes de uma forma mais informal. Se tiver site e redes sociais, vale deixá-los também em clima de festa.

É claro que você também não pode deixar passar a oportunidade de fazer boas ofertas. Uma boa ideia é criar um encarte temático com produtos que costumam ter boa saída nessa época.

O setor de bebidas frias e açougue são ótimas opções de escolha para trabalhar suas ações. Na sua plataforma de gestão de clientes, você pode filtrar os itens que mais venderam no carnaval do ano passado e apostar nesses itens em suas promoções. 

Apostar na seção de bazar também pode ser um boa alternativa, com fantasias, acessórios, serpentinas e confetes.

Se a sua loja fica localizada em cidades que as comemorações de Carnaval atrai muitos foliões, suas ações podem ser ainda mais agressivas. Vale lembrar que mesmo que sejam turistas, vale a pena incentivar o cadastro, para futuras ações de relacionamento.

Assim, da próxima vez que ele retornar até a sua cidade lembrará da sua loja.

14/01 Campanha segmentada 

Trabalhar mensalmente com campanhas segmentadas pode trazer ótimos resultados para a sua loja, como você pode conferir em nossos estudos de caso.

A metade do mês é uma excelente época para você voltar a movimentar sua loja com mais intensidade. Para isso, basta que você escolha qual ou quais setores da sua loja irão participar da ação.

Vale lembrar que é muito importante fazer a avaliação de desempenho de suas ações anteriores para melhorar ainda mais os resultados. Além disso, dedique um tempo para criar segmentações bem específicas. Um cuidado nessa etapa pode garantir que sua campanha seja mais efetiva.

20/01 Resgate de Inativos 

Manter os clientes sempre ativos é muito importante para todas as lojas, mas não uma tarefa fácil.

Isso exige que você sempre esteja atento quando um consumidor ficar certo tempo sem comprar. Assim, quando você identificar esse atraso na compra, será possível entrar em contato com ele com uma oferta do seu interesse.

Umas das melhores maneiras para resgatar clientes inativos é por ações de acordo com o perfil de compra do cliente. Certamente uma promoção em algo que ele já costuma comprar gera boas chances de que ele vá até sua loja.

Ideias de como fazer promoções nas datas comemorativas de fevereiro

04/02 Dia mundial contra o Câncer 

Essa data é uma excelente oportunidade de humanizar a sua empresa e aproximar seu relacionamento com os clientes.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), entre 2018 e 2019 o Brasil deve ter 600 mil novos casos da doença. Esse é um problema de saúde muito sério e que atinge muitos brasileiros.

Você pode separar um espaço na sua loja com o médico orientando seus clientes sobre a prevenção do câncer. Além disso, pode optar por fazer conteúdos nas redes sociais também sobre medidas de prevenção.

A alimentação saudável é uma das medidas para prevenir o câncer. Pensando nisso você pode fazer ofertas neste setor da sua loja para ajudar na conscientização dos clientes.

04/02 Dia do amigo do Facebook 📱🤝

O Facebook é a rede social mais popular do mundo e a comemoração do dia do amigos do Facebook pode ser importante para a sua loja.

A data foi escolhida, pois esse é o dia da criação do facebook, que em 2020 completa 16 anos de existência.

Muitas empresas já utilizam as redes sociais para se comunicar com os clientes. Essa se tornou uma prática comum, pois é fundamental que as marcas estejam presente onde os consumidores estão.

Cada rede exige um formato de comunicação diferente e só alcançará o resultado esperado se seguir essa linha.

O próprio Facebook busca valorizar essa data, promovendo ações entre as amizades dos usuários da plataforma.

O ideal é que você não tente competir com essas publicações, pois o foco da rede é justamente o relacionamento.

Mas vale a pena você criar uma ação especial para os seguidores e celebrar essa data.

Uma ideia é você agradecer pela confiança dos clientes na sua loja, pois amigos precisam de confiança para estarem juntos.

E como agradecimento por essa relação, você pode publicar ofertas especiais na sua página do Facebook.

Uma data comemorativa como essa é um ótimo exemplo de oportunidades que as vezes não são aproveitadas, mas podem ser revertidas em boas ações.

14/02 Dia da amizade 

A amizade acontece quando duas pessoas têm um bom relacionamento interpessoal. Nessa data você pode aproveitar para aproximar o seu relacionamento com os clientes.

Que tal fazer uma ação especial para os seus melhores clientes?

Basta você acessar a página de melhores clientes no seu software de gestão de clientes e segmentar esse grupo. Após isso, pode identificar os produtos mais consumidos por eles e criar um encarte de ofertas exclusivas. Outra opção é enviar um cupom de desconto para os seus melhores clientes ou apostar em uma ação de loja, como um café da manhã, por exemplo.

17/02 Dia mundial do gato 

Muitas pessoas gostam muito de ter animais de estimação e tratam com todo cuidado seus pets. No dia mundial do gato você pode ter uma boa oportunidade para vender mais.

Uma campanha segmentada pode ser a melhor opção essa data, já que se trata de clientes bastante específicos. Você pode criar uma segmentação dos consumidores que compraram algum produto para gato nos últimos 90 dias, por exemplo.

Após isso, basta escolher qual canal de comunicação será utilizado para a campanha e enviá-la para os seus clientes.

Você pode tentar uma parceria com algum petshop da cidade e fazer uma feira de doação no estacionamento, por exemplo. Ou ainda, apostar na parceria de um veterinário para fazer consultas rápidas gratuitas no estacionamento da loja ou mesmo produzir conteúdos para suas redes sociais. Uma boa ideia pode ser falar sobre como cuidar dos animais e prevenir doenças.

19/02 Dia dos esportistas 🏌

Essa é outra oportunidade para que você movimente o seu supermercado. A busca por uma vida mais saudável tem crescido anos após ano e  para observar isso é só analisar o mix de produtos da sua loja.

Algum tempo atrás quantas opções de produtos integrais você tinha em seu estoque? Certamente hoje esse número é bem maior e muito por conta dessa mudança de hábito e de pensamento.

Os esportes são um dos líderes na lista de práticas para uma vida mais saudável. Por isso, nessa data você pode aproveitar para criar algumas ações especiais.

Apostar em produtos saudáveis para a criação de ofertas e um encarte especial, pode ser uma boa ideia.

Nas suas redes sociais você pode parabenizar os esportistas profissionais, amadores e também os de fim de semana.

Outra opção para os seus canais digitais é complementar as ofertas dos produtos saudáveis com receitas.

21/02 Dia nacional do imigrante italiano 

Outra data comemorativa importante para estreitar sua relação com os clientes e também aproveitar para vender mais.

Você pode optar por uma ação na loja, com degustação de produtos com origem italiana. Para complementar pode enviar um SMS para seus clientes convidando-os a ir até a loja provar os produtos.

Uma boa ideia para a sua loja é usar as redes sociais com a divulgação de receitas italianas. Você pode publicar uma série de receitas durante o dia ou até mesmo durante a semana. Vale a pena também criar um encarte especial com os ingredientes das receitas para atrair os clientes.

28/02 Dia da ressaca 

Para o dia da ressaca focar as suas ações nas redes sociais pode ser um bom caminho. Já que é uma data comemorativa mais descontraída, combina com o ambiente digital.

Você pode criar uma série de ofertas com produtos para curar a ressaca. Além disso, vale explicar o motivo dele contribuir para a melhora.

Algumas opções de produtos para sua ação podem ser: leite, ovos, banana, suco de laranja, entre outros.

O mês de fevereiro está cheio de oportunidades não é mesmo? Certamente sua loja vai conseguir bons resultados se aproveitá-las. Para não perder nossas dicas no próximo mês não se esqueça de assinar nossa newsletter!

A NRF 2020 como de costume trouxe a tona os assuntos de maior relevância para o varejo. Neste ano, a feira atraiu mais de 30 mil pessoas para a cidade de Nova York de 11 a 14 de janeiro.

Todos os anos a feira revela alguns pontos que serão tendências para o ano e também para o futuro do mercado.

Em nosso post de hoje, separamos alguns dos assuntos mais comentados na NRF 2020. Acompanhe até o final e fique a atento aos assuntos que já podem ser aplicados no seu supermercado.

Principais temas NRF 2020

Relacionamento com o cliente

Esse é um tema que já não é novidade em nossas publicações e a tendência é que ele seja cada vez mais frequente.

O perfil do consumidor não é o mesmo de alguns anos atrás e certamente você já notou isso, principalmente se já atua a vários anos no varejo.

O comportamento de compra tem mudado consideravelmente e as lojas que não perceberam essa situação já começaram a perder mercado.

Para entender como essa relação precisa ser é só pensar em como funcionavam as lojas antigamente. O dono geralmente conhecia praticamente todos os clientes e os itens que mais consumiam.

Por exemplo, vamos imaginar que um consumidor compra um tipo de peixe com frequência na sua loja. Quando uma nova remessa desse produto chegasse na loja, o proprietário poderia avisar ao cliente assim que ele chegasse à loja.

Hoje para que isso aconteça a tecnologia é fundamental. Cadastrar, identificar e fazer a gestão do comportamento dos clientes é uma tendência e supermercados que já adotaram essa prática, já tem alcançado ótimos resultados, confira aqui.

Uma outra questão importante é a presença digital do estabelecimento. Muitos consumidores já têm o hábito de consultar preços, ofertas, recomendações e até mesmo conteúdos das lojas que frequentam.

Então, caso sua loja não possua canais digitais ativos a sua relação com o consumidor pode ficar mais distante.

Para entender mais sobre a importância do relacionamento com o cliente confira este post sobre o assunto.

Uso Dados

Esse assunto tem uma relação bem próxima com a questão de relacionamento com os clientes. O uso de dados dos consumidores é o que vai permitir uma relação mais próxima e também uma melhor experiência de compra para eles.

Os dados também são fundamentais para gestão do varejo como um todo. Áreas como estoque, financeiro e comercial, podem melhor muito os seus resultados se criarem um planejamento com base na coleta e análise de informações.

Para os brasileiros esse ainda tem ainda mais relevância já que em agosto deste ano começa a vigorar a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Experiência de compra do consumidor

O momento de compra tem ganhado uma atenção maior dos varejistas ao longo dos anos. Isso tem acontecido, principalmente por conta do avanço nas experiência de compra online.

No ambiente digital, as lojas se preocupam em oferecer uma compra prática, sem interferências e com a melhor experiência para o cliente final. Tudo isso, funciona como uma estratégia para que ele retorne a compra em uma mesma loja online.

Essa prática é bem comum nesse tipo de loja e as que não utilizam, certamente tem resultado bem abaixo das outras.

A busca do consumidor por essa praticidade e experiência já chegou até as lojas físicas. Assim, da mesma forma, os estabelecimentos que não a fornecerem podem perder vendas.

Nesse cenário o uso de tecnologia é inevitável para realmente transformar a experiência de compra nas lojas físicas.

Confira alguns exemplos:

  • Scanner produtor via QR Code para obter mais informações;
  • Métodos de pagamento digitais;
  • Aplicativos;
  • Caixas de autoatendimento;
  • Uso de dados para criação de ações personalizadas;

Esses são apenas algumas das tecnologias que podem ser utilizadas no varejo. Atualmente já existem lojas que operam de maneira completamente digital como a Amazon Go, por exemplo.

Varejo Omnichannel

Na NRF 2020 também foi falado sobre o famoso omnichannel ou multicanal. Na prática essa estratégia já tem caminhado bastante nos últimos anos e tem tudo para ser algo comum em breve.

Esse tópico também tem uma relação bem próxima com a preocupação em melhorar a experiência de compra.

De forma resumida, o que a lojas precisam colocar em prática é uma integração entre todos os seus canais, sejam eles de venda, comunicação ou distribuição.

Com isso, surgem novos métodos de venda para os produtos. Esses novos formatos de compra, tem como objetivo dar mais possibilidades ao clientes, para que ele escolhe a que melhor lhe atenda.

Os que aparecem com maior destaque são a compra online e retirada na loja e a compra online e o recebimento dos produtos em casa.

Sua loja já está preparada para implementar soluções como essas? Ou então, você já investe em algum dos tópicos que foram comentados neste post?

Deixe o seu comentário sobre as suas impressões das tendências apresentadas na NRF 2020.

A construção de uma base de clientes tem se tornado cada vez mais importante para a gestão de supermercados.

Esse é um trabalho que pode trazer benefícios para diversos setores da loja e consequentemente se traduzir em resultados melhores para você.

Uma situação bem comum quando se fala em possuir uma base de consumidores é a dúvida em relação ao processo para que ela seja construída.

Acompanhe nosso post de hoje para descobrir 3 formas de captar as informações dos seus clientes.

Como construir uma base de clientes

1 – Crie um programa de fidelização

Esse certamente é o primeiro passo para que você tenha uma base de consumidores completa. Afinal, porque os clientes irão fornecer os dados deles para você se não receberem nada em troca?

Por esse motivo, um programa que mostre vantagens para o consumidor ao oferecer benefícios em troca do cadastro é fundamental.

O formato que será adotado fica a seu critério, já que ele precisa fazer sentido na sua estratégia. A principal diferença entre o tipo de programa escolhido, está no benefício que ele irá entregar para o consumidor.

Um clube de descontos, por exemplo, vai entregar um benefício imediato no momento da compra por meio de um preço diferenciado. Já um programa de pontos, vai ofertar um benefício a longo prazo com a troca dos pontos obtidos pelo cliente.

Existem também outras formas de construir a sua base de clientes como os programas de cashback, crediário, sorteios, entre outros. O mais importante na hora de escolher é entender qual deles pode atrair o maior número de consumidores. Afinal, quanto mais cadastros realizados maiores serão as suas possibilidades de utilizar os dados para a gestão dos seus clientes e da sua loja.

A Mercafacil que atua em mais de 700 lojas pelo Brasil adota o clube de descontos como meio para construir a base de clientes.

Esse método foi escolhido, pois se mostrou capaz de atingir um percentual de clientes cadastrados bem superior aos demais.

2 – Investimentos em canais de comunicação

Um erro bem comum nas lojas que não conseguem impulsionar o cadastro de consumidores é a falta e a falha nos processos de comunicação.

Com o meio de captar os dados dos clientes bem definido é preciso torná-lo conhecido pelo público. Para isso, os canais de comunicação serão muito importantes. Principalmente no início do processo a sua comunicação precisa ser trabalhada ativamente.

Em primeiro lugar, para os clientes estarem cientes sobre o funcionamento do programa e também os benefícios que eles irão ter em fazer parte dele.

Fornecer os dados é algo que ainda afasta alguns clientes, mas com a popularização dos programas de fidelização isso tem mudado.

Mesmo assim, é importante que você comunique claramente tudo que envolve esse cadastro e as ações que podem ser tomadas posteriormente.

Além da comunicação inicial para atrair os clientes, você deve prestar atenção no contato com os clientes que estão comprando na sua loja.

Nesse momento, a variedade de canais pode ser ainda mais importante. Já que ter uma comunicação recorrente com os cliente pode contribuir na retenção. Vale lembrar que é importante criar ações com foco nas vendas e também no relacionamento com quem compra de você.

Consequentemente, esses clientes podem atuar como advogados da sua marca e indicar o seu programa a outros possíveis consumidores. Assim, aumentando a sua base de clientes cada vez mais.

3 – Ações de incentivo ao cadastro

Construir uma base de clientes é uma mudança de cultura tanto para a empresa quanto para os consumidores.

Ambos vão passar por um processo de adaptação, por isso é importante que a sua equipe seja bem treinada previamente. Você terá esse tempo de preparação, já o cliente não.

Por esse motivo, o tópico anterior no qual falamos sobre a comunicação é bem importante para o sucesso da estratégia.

No lançamento do programa de fidelização as ofertas costumam ser mais agressivas para atrair os clientes, mas também podem ser complementadas com essas ações de incentivo.

Uma das principais ideias é o uso de um sorteio. Para a participação o consumidor precisa estar cadastrado no seu programa e realizar uma compra de algum valor predefinido.

Dessa forma, além de obter o cadastro você já começa a identificar os hábitos de compra do cliente.

Gostou das nossas dicas? Esses podem ser bons passos para você começar a construir sua base de clientes.

Confira em outro post do nosso blog como e porque fazer uma venda com cadastro.

Saber como fazer uma campanha efetiva certamente é uma das melhores opções para toda empresa. Principalmente por conta da aproximação do relacionamento com o cliente e do acerto na hora de atender aos gostos e às necessidades deles.

Além disso, trabalhar com segmentações pode ajudar a diminuir os riscos na hora de oferecer produtos e, consequentemente, diminuir o prejuízo em caso de insucesso. A fidelização é outra questão que é fortalecida com campanhas segmentadas.

Os resultados podem até ser obtidos mais facilmente com esse tipo de ação, mas nem sempre realizá-las é tão fácil. Pensando nisso, a Mercafacil criou um passo a passo de como fazer campanhas segmentadas, acompanhe.

Como fazer campanha segmentada em supermercados?

Como se trata de varejo de alta recorrência, as campanhas para supermercados têm suas particularidades. Talvez a principal delas seja encontrar o ponto certo entre manter contato e não ser invasivo.

Os supermercados são recorrentes na vida dos clientes, então sua comunicação com ele deve ser da mesma forma. Contudo, isso não quer dizer que você precisa falar com seu consumidor todos os dias.

E como encontrar esse meio termo? Você precisa conhecer os clientes, pois cada um tem o seus hábitos e preferências de compra.

Certamente em seu supermercado existe um cliente que compra algo todo dia ou toda semana, outro de 15 em 15 dias e talvez até um que só compre 1 vez por mês em uma quantidade maior. Primeiramente, você precisa entender os hábitos de compra de cada um deles para, aí sim, oferecer algo relevante para ele.

Para entender esses hábitos, você precisa investir em uma tecnologia capaz de fornecer esses dados para sua empresa. Depois de possuir os dados e analisá-los você está mais próximo de saber como fazer uma campanha de vendas de sucesso. Veja o passo a passo:

Passo a passo – Como fazer campanhas segmentadas

1- Negociação comercial

Qual a melhor forma de fazer ofertas mais relevantes para os clientes sem atingir a margem dos produtos? Comprar os produtos por um valor menor.

Essa pode até não ser uma tarefa fácil, mas com alguns dados você consegue convencer os fornecedores. Claro que para isso você vai precisar provar que vale a pena para ele também.

Como pode fazer isso? Você vai precisar de uma plataforma de análise de dados que mostre os dados de compra dos produtos, dessa forma será possível criar uma segmentação dos produtos mais consumidos pelos clientes. 

Se você conseguir mostrar que determinado produto tem alta saída em sua loja sem ofertas, imagine quanto poderia gerar a mais caso você pudesse dar um desconto maior. Assim, você mostra que o fornecedor sairá ganhando na quantidade vendida, ou seja, em escala.

Com essa prática você pode melhorar suas negociações e também tornar as suas ofertas mais relevantes para os seus clientes.

2 – Escolha dos produtos em promoção

É uma passo bem importante na estruturação da campanha e de certa forma arriscado, pois lida com a margem que o supermercadista tem sobre os produtos. Nós sabemos que nenhuma ação pode trazer prejuízo para sua loja. Por isso, o alinhamento com o comercial/compras do seu supermercado é essencial.

Em primeiro lugar, conhecer a gama de produtos da loja e a taxa de saída deles é fundamental na hora de escolher os produtos que vão entrar em promoção.

Você deve lembrar que ações segmentadas buscam reter e fidelizar os clientes, então eles também devem ser levados em conta na hora da escolha dos produtos.

3 – Criação de encarte (impresso ou digital)

Os encartes já existem há muito tempo como forma de comunicar as ofertas do supermercado para os clientes. Com o passar dos anos e os avanços tecnológicos, ele ainda se mantém vivo no formato tradicional, mas agora tem se espalhado em outros formatos.

Encartes digitais têm ganhado cada vez mais espaço na comunicação dos supermercados via site, redes sociais ou até mesmo no envio de SMS com link direto para o encarte, que se mostra um tipo de comunicação muito eficiente.

Qual dos dois escolher? Existe algum mais efetivo? É complicado encontrar um meio termo quanto se trata desse assunto. Existem empresas que só utilizam os digitais, outras os dois e até mesmo alguns que só utilizam o formato tradicional.

Seja qual for o tipo de encarte escolhido, o ponto chave é chamar a atenção do cliente e ser relevante para ele, então ofertas segmentadas e produtos relacionados podem compor um bom encarte. Temos um material em que nosso consultor dá dicas valiosas para fazer um encarte que vende mais, não deixe de conferir.

E não se esqueça de mensurar os resultados dos encartes, pois esses dados podem te dar insights sobre a relevância ou não desse formato de divulgação e melhorar sua estratégia de comunicação. (Não sabe como fazer isso? Agende uma consultoria gratuita e descubra)

4 – Definição do período da campanha

Definir por quanto tempo uma oferta será válida é muito importante na hora de realizar uma campanha segmentada.

E por quê? Porque a oferta precisa criar um senso de urgência no cliente, dessa forma o ROI da campanha chegará mais rápido e os resultados percebidos. Se um produto fica em oferta por muito tempo, o consumidor tende a adiar a compra, pois sabe que ela estará disponível mais pra frente, em outros encartes por exemplo.

Uma campanha geralmente dura de 3 a 4 dias, que seria o tempo de uma oferta para o fim de semana. O restante pode durar um dia ou dois. Assim, os clientes criam esse senso de urgência para comprar em sua loja.

5 – Definição dos meios de divulgação

Realizar ofertas segmentadas é uma ótima forma de reter e fidelizar clientes, disso certamente você já sabe.

Para que uma ação desse tipo aconteça da maneira que é esperada outros fatores devem ser levados em consideração. Um deles é a forma de divulgação dessas ofertas.

Por experiência de mercado, a Mercafácil já constatou que o envio de SMS é extremamente receptivo por parte dos clientes, o que o torna um dos meios de divulgação mais efetivos e é o modo como estimulamos nossos clientes a realizarem suas campanhas.

Além disso, você também pode apostar em distribuição de encartes, carro de som, divulgação de ofertas nas redes sociais… Tudo vai depender da sua estratégia de marketing.

Escolha o meio de divulgação que melhor se encaixe nos padrões da sua loja e certifique-se de que será possível medir os resultados dessa divulgação. Isso é o mais importante quando se deseja uma campanha efetiva.

6 – Escolha do mote

O que você vai divulgar na sua oferta? Um churrasco para o fim de semana? Ofertas de nicho? Muitos supermercados trabalham com dias específicos para realizar ofertas de um segmento, outros preferem usar o fim de semana. Não existe uma regra a ser seguida.

Nessa questão, a consultoria varejista pode ser de grande ajuda para os supermercados. A escolha de ofertas não é tão simples quanto parece e profissionais especializados na área certamente irão contribuir para os resultados serem ainda melhores.

7 – Criar segmentação

Criar campanhas para públicos segmentados aumenta consideravelmente suas chances de acerto. Afinal, você pode oferecer itens que a pessoa está mais propensa a comprar.

Na hora de criar uma campanha desse tipo escolher a segmentação também é importante. Quanto mais específicas elas forem, maior as probabilidades da sua ação ser um sucesso de vendas.

Para segmentar o público existe uma grande variedade de filtros que podem ser aplicados. Entre eles estão alguns como gênero, clientes que compraram determinado produto e hábitos de consumo, como frequência de compra. Cabe a você escolher o que deseja para cada ação e partir para a criação da campanha.

8 – Criar campanha

Depois de passar por todos os passos anteriores você já está pronto para criar a sua campanha de vendas segmentada.

Se você escolher fazer sua campanha com o envio de SMS, vai precisar criar um pequeno texto para enviar ao cliente, como esse de um de nossos clientes:

ADRIANA, para você que ama seu PET, Ofertas exclusivas CLUBE DE DESCONTOS do Pais e Filhos! Acesse o link https://bit.ly/2zggK10 e confira.

Nesse texto, o supermercadista optou por enviar o link do encarte digital junto com o SMS.

Caso você prefira divulgar sua ação com a entrega de encartes, tudo certo também! Lembre-se do fato de que as ofertas devem ser relevantes para o cliente. Uma dica: aposte em um encarte que seja simples e claro.

9 – Programar o disparo

Novamente vai depender de qual será o formato escolhido para fazer a divulgação da campanha.

Essa é uma questão que também não existe uma regra, existem supermercadistas que preferem enviar suas SMS na noite anterior ao dia da oferta, pois acreditam que é um horário que o cliente vai estar mais tranquilo, outros preferem enviar na manhã do início do período da oferta.

Fazer testes de receptividade dos clientes é uma boa alternativa até encontrar um horário que seja o mais adequado.

Isso também vale para o envio dos encartes digitais. Já os encartes físicos costumam ser entregues durante o dia. Para ofertas de mais de um dia, então também é importante escolher um período em que possa ser feito um grande número de entregas.

10 – Mensurar resultados

Tão importante quanto realizar ações é mensurar os resultados que ela gerou. E porque isso é necessário? Primeiramente por conta de identificar se o investimento feito na campanha trouxe um bom retorno para a empresa. Ninguém quer gastar dinheiro à toa, sem ter algum lucro de volta, certo?!

Além disso, medir os resultados contribui para a definição de uma estratégia recorrente de campanhas e também para observar como é o engajamento do público com diversos tipos de campanhas possíveis de serem realizadas.

O processo da criação de uma ação segmentada deve ter extremo cuidado, desde a negociação com os fornecedores até a mensuração de resultados.

Uma falha no procedimento pode fazer com que a campanha não tenha sucesso e traga prejuízo na própria campanha ou nas próximas. Por isso, é muito importante medir os resultados corretamente.

Bônus: Ideias de campanhas segmentadas

Tão importante quanto criar ações segmentadas é criar campanhas que realmente tragam bons resultados para o seu supermercado. Por isso, os passos 6 e 7 do nosso guia tem uma grande importância para o resultado final da sua estratégia.

Nesses tópicos comentamos algumas ideias que você pode utilizar e agora daremos algumas outras dicas, confira:

Aniversariantes

Essa é uma campanha que pode mostrar um posicionamento claro da sua empresa. Investir no relacionamento com os clientes é algo fundamental no mercado atual, no qual a concorrência cresce continuamente.

Supermercados já têm sofrido com a concorrência das lojas de proximidade, de conveniência e até das farmácias.

Por esse motivo, é importante que você invista na fidelização de clientes. Um simples parabéns no aniversário já pode ser uma ótima ideia nesse sentido.

Algumas lojas optam também por oferecer algum benefício ou brinde para aproximar ainda mais essa relação.

Na plataforma Mercafacil essa segmentação pode ser criada com o critério dinâmico. Dessa forma, diariamente ela atualiza e envia as mensagens para os aniversariantes.

Açougue

Os supermercados tradicionalmente possuem setores que têm uma saída mais alta do que outros. Conhecer quais são os clientes que costumam comprar desses setores pode se traduzir em campanhas de sucesso.

Uma ideia é criar um festival do churrasco no seu supermercado. Essa é uma opção que vai movimentar outros setores também, mas o foco das ofertas pode ficar no setor de açougue.

Com a segmentação dos clientes que tem o hábito de consumir esse tipo de produtos, certamente sua campanha pode ter sucesso.

Confira uma ideia de mensagem que você pode enviar:

FESTIVAL DO ACOUGUE MERCADO .Confira nossas ofertas para essa DATA , em nossas lojas. para encher o carrinho e economizar muito.  LINK REDUZIDO DE ENCARTE.

Que tal colocar essa ação em prática na sua loja ainda essa semana?

Resgate de Inativos

Saber quem deixou de comprar no seu supermercado é uma informação de grande importância, não é mesmo? 

Esses dados podem ser ainda mais importantes se você souber como utilizá-los para fazer o cliente voltar a comprar.

Criar um segmento com esse grupo de clientes que não comprou de você recente pode ser uma ótima opção de campanha. Para resgatar esses consumidores você pode usar diversas estratégias.

Uma das principais é utilizar produtos da curva A com descontos especiais para atrair o público. Outra opção é criar um encarte com itens que os clientes desse grupo já consumiram anteriormente.

Para disparar a sua ação separamos uma ideia de mensagem, confira:

[primeiro nome] sentimos a sua falta! Aqui no MERCADO voce tem ofertas exclusivas!  LINK REDUZIDO DE ENCARTE Nao perca”

Com uma boa campanha segmentada certamente sua empresa vai conseguir mais dinheiro e melhores resultados. É por isso que a Mercafacil estimula os supermercadistas a realizarem esse tipo de ação, que já trouxe resultados surpreendentes. Confira alguns dos nossos estudos de caso.

Qual será o caminho do varejo 2020? Essa é uma pergunta normal no início de cada ano, já que o setor varejista tem mudado consideravelmente nos últimos anos.

Em meio a essas mudanças o questionamento em relação aos próximos passos do setor é inevitável. Algumas novidades podem ser colocadas em prática a curto prazo e outras podem exigir um período mais extenso de preparação.

Mesmo assim, é importante que você se mantenha a atento sobre o que há de mais inovador no seu ramo de atuação.

Dessa forma, assim que possível você pode colocar em prática essas ideias inovadoras e sair na frente dos seus concorrentes.

Acompanhe nosso post de hoje para descobrir as tendências do varejo para o ano de 2020 segundo pesquisa da Hibou.

Tendências para o varejo 2020

Esse processo de inovação no varejo é algo constante e os varejistas que não perceberem certamente perderão espaço.

O consumidor mudou, as necessidades mudaram e você precisa entender essa situação o mais rápido possível. Dessa forma, poderá atender o seu cliente da maneira correta e proporcionar a melhor experiência de compra.

Se você ainda não iniciou o processo de inovação na sua loja é importante que o seu planejamento seja revisto. Além de novidades que podem surgir, estratégias já existentes podem se consolidar.

Nesse caso, o prejuízo para sua loja pode ser ainda maior. Mas, fique tranquilo que separamos algumas tendências para o varejo 2020 e você pode começar a investir nessas estratégias em breve.

Estratégias Omnichannel

Ter uma estratégia completa que integre as atividades físicas e digitais da sua loja é um caminho que parece ser inevitável.

Essa estratégia pode atuar como forma de atrair novos clientes e, claro, proporcionar uma melhor experiência de compra para quem já costuma comprar na sua loja.

Além disso, se bem planejada pode inclusive expandir a atuação da sua empresa com a criação de uma loja virtual, por exemplo.

É importante comentar também que utilizar estratégias multicanais não se restringe apenas aos varejistas que possuem lojas digitais.

Ter uma atuação omnichannel, inclui também a comunicação da loja, forma de distribuição e até mesmo o atendimento aos clientes.

Para saber mais sobre esse assunto confira nosso post “Varejo omnichannel: Como isso impacta o seu supermercado”

Autoatendimento

Essa não é uma situação tão nova para os consumidores de maneira geral. O autoatendimento foi introduzido no mercado há alguns anos e tem ganhado cada vez mais força.

A princípio é possível pensar no seu uso em estacionamentos, por exemplo, o que já é bastante comum. Restaurantes também já adotam esse modelo e o varejo tem aumentado os investimentos nesse sentido nos últimos anos.

Talvez para os supermercados essa seja uma estratégia que vai além de melhorar a experiência de compra. Implantar um caixa de autoatendimento pode servir para aproveitar melhorar o espaço de loja, por exemplo.

Os self-checkouts já têm aparecido em algumas lojas e também melhorado seu desempenho nos últimos anos. Em 2020 é possível que essa tecnologia seja ainda mais comum no varejo.

Se interessou por esse assunto? Veja como um self-checkout pode melhorar a experiência de compra dos seus clientes.

Meios de pagamento

O mercado financeiro tem mudado nos últimos anos, com o surgimento de novos bancos e novas tecnologias.

Consequentemente os novos meios de pagamento foram surgindo e tem tudo para ganhar cada vez mais força.

Essa provavelmente é uma mudança que irá exigir um pouco mais de tempo para ocorrer, mas é importante estar preparado para oferecer diversos meios de pagamento para seus clientes.

Afinal, atualmente os consumidores têm aderido a novas tecnologias cada vez mais rápido.

Alguns exemplos desses novos meios de pagamento são:

  • Proximidade;
  • Cobrança via link;
  • Tokens;
  • QR Codes.

É importante se manter atento a essas novidades para que assim que possível elas sejam implantadas. Dessa forma tanto varejista quanto consumidor saem ganhando.

O que você achou dessas tendências do varejo 2020? Para continuar lendo sobre novidades do mercado, confira nosso post “4 ideias inovadoras para supermercados